29 de outubro de 2014

Fundação Iberê Camargo vence Mies Crown Hall Americas Prize

alta-_Fundação_Iberê_Camargo_Crédito_Mathias_C ramer3_(1) (1)

Foto: Mathias Cramer //

Mais uma boa notícia para a Fundação Iberê Camargo. O arquiteto português Álvaro Siza, acaba de vencer a primeira edição doMies Crown Hall Americas Prize, referente ao período 2000 a 2008, em Chicago, pelo projeto criado por ele para sediar o espaço que abriga as obras do grande pintor brasileiro e de exposições nacionais e internacionais exibidas pela instituição, em Porto Alegre.

Promovido pela College of Architecture at Illinois Institute of Technology (IIT), em julho, os integrantes do júri foram recebidos, na Capital Gaúcha, pelo Presidente do Conselho da FIC, Jorge Gerdau Johannpeter, pelo Diretor Presidente da Instituição, Felipe Pozzebon e pelo engenheiro José Luiz Canal. Na ocasião, os visitantes avaliaram todos os espaços do centro cultural, inaugurado em 2008.

No período 2009-2013, foi vencedor o projeto do edifício 1111 Lincoln Road, em Miami (Herzog & de Meuron), um icônico parque de estacionamento acima do nível da rua, com pisos com residências e restaurante. Os dois projetos, escolhidos para representar a arquitetura moderna das Américas nos últimos 10 anos, chegaram à seleção final juntamente com os projetos: Nelson-Atkins Museum of Art (Steven Holl Architects), em Kansas City; Capilla del Retiro, em Auco, nos Andes Chilenos (Undurraga Deves Arquitectos); Seattle Central Library, em Seattle (OMA / LMN); Altamira Residential Building, em Rosario, na Argentina (Rafael Iglesia Arquitectura) e Mestizo Restaurant, em Santiago, no Chile (Smiljan Radic Studio).

Vale lembrar que o projeto de Álvaro Siza já ganhou o Leão de Ouro da Bienal de Arquitetura de Veneza, em 2002, e que o MoMA de Nova Iorque adquiriu 21 desenhos e uma maquete do projeto da Fundação Iberê para exibição permanente. Também é importante destacar que em 18 de novembro a instituição vai abrir a exposição IBERÊ CAMARGO: SÉCULO XXI, em homenagem ao centenário do artista. Até 29 de março, todos os espaços do prédio, inclusive a parte externa, serão ocupados com obras, instalações e filmes sobre a vida e obra do mestre.