1 de dezembro de 2017

Ong Futebol Social será homenageada no 8º CINEFOOT

327427_753295_327086_752164_final_fut_social___divulgaa_a_o

Foto: Divulgação //

Apresentação de um vídeo-homenagem ao projeto da ONG será no domingo, às 16h, no Museu do Futebol, na capital paulista.

O projeto Futebol Social receberá uma justa homenagem durante a oitava edição do CINEFOOT – Festival de Cinema do Futebol, evento em São Paulo que será realizado entre 1º e 5 de dezembro, e terá também sedes no Rio de Janeiro, Niterói e Belo Horizonte.

Neste domingo, às 16h, haverá uma apresentação de um vídeo-homenagem no Museu do Futebol, no Pacaembu, destacando a conquista do tricampeonato da Copa do Mundo de Futebol Social. Em seguida, será exibido um documentário curta-metragem falando sobre a história de vida de Josias Batista, técnico de futebol da Ong Estrela Nova de Campo Limpo, auxiliar técnico da seleção brasileira de futebol social entre 2010 e 2014. A entrada no local será gratuita e estará sujeita à lotação da sala.

Em setembro deste ano, a seleção brasileira de futebol social venceu a 15ª edição da Homeless World Cup (HWC), em Oslo, na Noruega. O título, o terceiro do País após as conquistas em 2010 e 2013, veio com uma vitória emocionante por 4 x 3 sobre o México, equipe que havia vencido as últimas duas edições do torneio, inclusive conquistando o bicampeonato no ano passado contra o Brasil, em Glasgow, na Escócia.

A seleção brasileira foi formada por oito atletas. O brasiliense Mickael Batista, de 19 anos, representou o Distrito Federal. Nascido em São Paulo e criado em Osasco, Igor Oliveira, 19 anos, foi o atleta paulistano na competição, enquanto Felipe Pinho, de 17 anos, veio de Sorocaba. Dois atletas convocados eram da Baixada Santista: Andreza Guedes, de 19 anos, nascida em Santos e moradora de São Vicente, e o goleiro Leonel da Silva, de 17 anos, também de Santos. Completaram a seleção três cariocas: Juliana Conceição, de 17 anos, que vive em Niterói, e Leonardo Conceição e Murilo Sousa de Oliveira, ambos de 21 anos, que moram no Rio de Janeiro, no Complexo do Alemão e em Padre Miguel, respectivamente.

Os oito jogadores selecionados para competir pelo Brasil na HWC passaram por diversas seletivas realizadas pelos projetos parceiros da Ong Futebol Social, sendo eles representantes do Distrito Federal (Projeto São Sebastião DF), São Paulo (Baixada 013 São Vicente, Garotos Bunge SP e Bola da Vez Sorocaba) e Rio de Janeiro (Padre Miguel RJ, Loirinho RJ e Comunidade Complexo do Alemão RJ). Ao todo, mais de 50 organizações ao redor do País estão envolvidas nos projetos da Ong.