29 de julho de 2016

Opinião apresenta Matanza Fest

Matanza foto-imprensa-01-big Felipe Diniz

Foto: Felipe Diniz //

O Matanza, uma das bandas mais “desgraçadas” do rock nacional, vai voltar a Porto Alegre com mais uma edição do seu festival.

O Matanza Fest, idealizado e produzido pelo grupo desde 2012, chegará ao Opinião, no dia 31 de julho, para fortalecer o cenário local e agitar a galera, sedenta por cerveja e música pesada. Os anfitriões, que estarão aqui para divulgar o seu mais novo trabalho de estúdio, chamado “Pior Cenário Possível” e disponível nas lojas desde o final do ano passado, terão a companhia de dois grandes representantes do underground gaúcho.

O Walverdes, na estrada desde os anos 90 e um dos principais representantes do cenário alternativo do país, terá a tarefa de abrir o evento, juntamente com o grupo de death metal Rebaelliun, uma das grandes referências do metal extremo no mundo todo e que recentemente voltou à ativa com o disco “The Hell’s Decrees”. Passando por todos os estilos, sem nenhum tipo de preconceito, o Matanza Fest reunirá toda as tribos para, como fala aquela faixa clássica do Matanza, colocar o pé na porta e dar soco na cara.

MATANZA FEST

Um festival feito por quem melhor entende do assunto, isso é o Matanza Fest. Um festival organizado pela banda, com curadoria da banda e estrutura aprovada pela banda. Ao criar esse evento, batizado com o nome deles, o Matanza tinha a intenção de fomentar a cena do rock nacional juntando grupos da nova geração com os que fizeram história para tocarem em várias cidades do país.

Mesmo sem patrocínio, no final de 2012, o Matanza arregaçou as mangas, levantou toda a produção e o Matanza Fest estreou no dia 2 de dezembro, em Porto Alegre. Depois foi para Curitiba, Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Recife. O resultado foi melhor do que o esperado, um público total de mais de 10 mil pessoas, que assistiu às apresentações com segurança, uma belíssima estrutura de palco, ótimo som e preços acessíveis.

O enorme sucesso fez com que eles repetissem a dose em 2013, ampliando o festival para nove cidades e atingindo um público de mais de 40 mil pessoas. Com esses números, o Matanza Fest é a prova de que um festival com uma boa escalação de bandas e bem produzido traz público sempre.

Em 2014, o Matanza Fest foi ainda mais longe, trazendo a banda Biohazard, um dos mais importantes criadores do hardcore de Nova York, e ainda contou com a folclórica banda mexicana Brujeria em Porto Alegre. Mais uma vez, provou que um grande festival é feito com competência, vontade e música boa. As dezenas de milhares de pessoas que aproveitaram os shows que foram realizados no Rio de janeiro, São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte e Volta Redonda são as melhores testemunhas disso.