Melhor Destino de Turismo de Aventura do Mundo

Fotos: Divulgação //

Pela segunda vez consecutiva, o Chile foi escolhido como o Melhor Destino de Turismo de Aventura do Mundo.

O anúncio foi feito pelo Ministro da Economia, Fomento e Turismo, Jorge Rodríguez Grossi, e pela Subsecretária de Turismo, Javiera Montes, e Diretora Nacional do Sernatur, Marcela Cabezas Keller, logo após o reconhecimento de nosso território como líder nesta categoria na 24ª edição do World Travel Awards, o “Oscar” do turismo.

A escolha do ganhador foi realizada por meio de votação direta no site do World Travel Awards, onde o país sul-americano se impôs diante de países como: Austrália, Canadá, Equador, Japão, Nova Zelândia, Sri Lanka, Tailândia e Estados Unidos.

Com este reconhecimento, o Chile consolida o trabalho de promoção internacional, refletido no número de chegada de turistas estrangeiros ao país que duplicou nos últimos seis anos ao passar de 2,8 milhões em 2010 para 5,6 milhões em 2016, apresentando um crescimento médio anual de 12,8 %.

A esse respeito, o Ministro da Economia, Fomento e Turismo, Jorge Rodríguez Grossi, afirmou: “Esta é uma notícia extraordinária uma vez que reconhece um setor de nossa economia estratégico para o crescimento do Chile. Este prêmio ajuda a dar visibilidade ao trabalho que estamos fazendo como governo em conjunto com o setor privado para diversificar nossa oferta e nossos destinos turísticos com o objetivo de que todos os tipos de turistas encontrem no Chile uma alternativa para percorrer e visitar de acordo com seus interesses”.

Ele acrescentou que: “Um dos principais atrativos do Chile é a sua natureza. Entre os turistas estrangeiros que entraram no país em 2016 pelo Aeroporto Internacional Arturo Merino Benítez, de um total de 1.984.890 turistas, 51% declarou que a natureza, as paisagens, a flora e a fauna chilena foram a principal razão para escolher o Chile como destino turístico”.

A Subsecretária de Turismo, Javiera Montes, destacou: “Estamos felizes com este novo prêmio recebido por nosso país. Durante este ano, o Chile foi reconhecido mundialmente como um destino imperdível para 2018 pelo Lonely Planet, um dos guias de viagens mais importantes do mundo com mais de 145 edições publicadas, que distinguiu nosso país com o primeiro lugar de sua coleção Best in Travel 2018. Esses reconhecimentos sem dúvida nos dão uma vantagem que devemos aproveitar para converter-nos em um destino de categoria internacional. Temos uma oferta variada que atrai visitantes internacionais para lugares diferenciados, como os parques nacionais que tiveram nos últimos cinco anos um aumento médio anual de 11,3 % nas visitas”.

Por sua vez, a Diretora Nacional do Sernatur, Marcela Cabezas, afirmou: “Este grande reconhecimento se soma a importantes distinções internacionais obtidas durante este ano como a de melhor Vídeo de Promoção Turística pela OMT para a série “Find your Chile”, o reconhecimento por parte do “Daily Telegraph ” como o melhor destino a ser visitado em 2017 e para Santiago como destino imperdível mundial pela Nat Geo. Estes bons resultados são o fruto do trabalho conjunto entre o setor público e o privado, que graças ao Plano de Marketing Internacional executado pelo governo tem permitido a realização de mais de 35 campanhas chegando aos mercados da Europa, América e Ásia-Pacífico e alcançando mais de um milhão de seguidores em nosso site dirigido ao público internacional Chile.travel, cifras que nos indicam que estamos no caminho certo”.

O prêmio foi recebido pelo representante do governo do Chile no Vietnã, o embaixador Claudio de Negri, na Ilha Phu Quoc, onde foi realizada a grande final do World Travel Awards, prêmio criado em 1993 para “conhecer, premiar e celebrar a excelência na indústria do turismo”. Hoje a marca é reconhecida mundialmente e o prêmio denominado como o “Oscar do Turismo” pelo The Wall Street Journal.

Cifras Turismo de Natureza

O Chile possui vantagens e elementos diferenciadores na hora de competir como destino turístico. De acordo com as cifras da Divisão de Estudos da Subsecretaria de Turismo, durante 2016 de um total de 1.984.890 turistas estrangeiros que entraram no território pelo do Aeroporto Internacional de Santiago, mais da metade deles declararam que a principal razão para escolher o Chile como destino turístico foi a sua natureza, paisagens, flora e fauna.

Além disso, destacam que as principais atividades realizadas pelos turistas que visitam o país são as visitas a áreas protegidas e atividades de terra e água. Durante 2016, as áreas protegidas receberam um total de 3.068.184 visitantes, sendo que 26% destes correspondem a visitantes estrangeiros.

Nos últimos cinco anos, as visitas aos parques nacionais aumentaram com uma média anual de 11,3 %.

Sobre isto, a Subsecretária assegurou: “De acordo com as estimativas, espera-se que as visitas aos parques, reservas e monumentos continuem aumentando na próxima década com uma média anual de cerca de 5 %, o que equivale a um crescimento acumulado (nos próximos 10 anos) de cerca de 60%. Assim, em 2025 as visitas totais aos parques chegariam a cerca de 4,3 milhões”. Por esse motivo, a subsecretária destacou que durante este governo foram investidos mais de $ 4 bilhões em infraestrutura turística em 11 parques nacionais.

Em termos de impacto na economia nacional o turismo de natureza e aventura, tantos realizados pelos viajantes nacionais como os estrangeiros, durante 2016, contribuiu com $ 1.3 bilhão para a economia, equivalente a 15,9 % do gasto total do turismo.

Cifras 2017

De acordo com as cifras da Divisão de Estudos da Subsecretaria de Turismo, de janeiro a outubro de 2017 chegaram ao país um total de 5.239.950 turistas estrangeiros, o que equivale a um crescimento de 16,2 % com relação ao mesmo período de 2016. Estas chegadas equivalem a 93% dos turistas que chegaram em 2016 quando foram contabilizados 5,6 milhões de turistas estrangeiros.

Entre novembro e dezembro é esperada a chegada de cerca de 1,2 milhão de turistas internacionais.

Pelas estimativas, chegariam ao país um total de 6,4 milhões de turistas durante este ano e isto significaria um crescimento de 13,5 % com relação ao ano de 2016.