Ciclistas Shimano estão entre os favoritos na abertura da Copa Internacional de MTB

Etapa de Araxá (MG), entre esta sexta-feira e domingo, terá a participação de 17 atletas do Shimano Sports Team nas disputas masculinas.

O Shimano Sports Team estará com seu time completo de ciclistas de cross country (XC) na etapa de abertura da Copa Internacional de MTB. Entre hoje e domingo, será realizada a primeira de quatro etapas da competição nacional, no Tauá Grande Hotel, em Araxá (MG), com a participação de 17 atletas Shimano. Henrique Avancini, Guilherme Muller, Sherman Trezza, Ricardo Pscheidt, Daniel Grossi, Kennedi Lago e Wolfgang Olsen estão entre os principais destaques das sete equipes apoiadas pela marca na modalidade.

Além do atual campeão da etapa, Henrique Avancini (Cannondale Factory Racing), a Shimano terá em ação atletas de outras seis equipes: Mario Veríssimo, Kennedi Lago, Luiz Renato Borges e Luiz Eduardo Ferreira (Squadra Oggi); Rubinho Valeriano, Guilherme Muller e Mario Couto (Sense Factory Racing); Wolfgang Olsen, Edson Rezende e Pedro Lage (Caloi Avancini Team); Sherman Trezza, Lukas Kaufmann e Hugo Prado Neto (Cannondale Brasil Racing); Daniel Grossi e José Gabriel Marques (Groove/Shimano); e Ricardo Pscheidt (Trek/Shimano).

“É sempre especial competir em Araxá, porque é um evento de peso do calendário nacional. Venci lá as últimas quatro edições, de 2014 até 2017, com emoções diferentes e o desenrolar dos três dias de corrida variando muito. A atmosfera desta etapa é bastante eletrizante e creio que mais vez teremos uma grande disputa”, destaca Avancini, atleta que tem sua bike equipada com a linha Shimano XTR Di2 de transmissão de marchas eletrônica.

Em Araxá, serão realizadas três provas para a super elite (reunião de elite e sub-23), em um SHC, ou seja, Hors Class por Estágios, valendo 160 pontos no ranking mundial para os campeões no masculino e feminino. A primeira corrida será na tarde desta sexta-feira, com a largada do contrarrelógio (XCT). No sábado, será a vez da competição intermediária, o short track (XCC), a partir das 9h30. A prova decisiva do evento, o cross country olímpico (XCO), terá a largada às 14h do domingo para as super elites, na quarta e última bateria. Os tempos dos três dias serão somados para que haja a definição dos vencedores.

Um dos mais experientes ciclistas Shimano, Ricardo Pscheidt avalia a disputa. “Depois que se tornou uma prova por etapas, Araxá tem atraído cada vez mais atletas estrangeiros, o que eleva o nível da disputa e faz com que os brasileiros aumentem o nível técnico”, conta Pscheidt. “Por tratar-se de uma competição de três dias, a principal preocupação é na recuperação de um dia para outro. Em termos de preparação, não se muda muita coisa, porque são etapas rápidas e curtas, basicamente o que se é treinado para um evento de XCO”, complementa o ciclista, que também utiliza o XTR Di2 em sua bike.