Elias Folly é campeão do Rally Minas Brasil

Fabrício Bianchini é vice-campeão na Production Aberta e fecha a prova de abertura da temporada do Brasileiro de Rally Baja com importantes pontos para o campeonato.

Após dois dias de disputas, no qual a chuva ditou suas regras, terminou no último domingo, em Conceição do Mato Dentro (MG), a prova de abertura dos Campeonatos Brasileiro de Rally Baja e Brasileiro de Rally Cross Country. O piloto de Londrina (PR) Elias Folly #7, da Bianchini Rally, sagrou-se o Campeão do Rally Minas Brasil nas motos com 4h53min54s, a bordo de uma KTM350. Já Fabrício Bianchini #7 (Barueri/SP) foi vice-campeão na Production Aberta, com sua Husqvarna 501.

O piso que já estava liso no sábado, praticamente virou um “sabão” neste segundo dia de disputa e não foi tarefa fácil. Os competidores precisaram ter cautela redobrada, além de  técnica e habilidade para transpor todas as adversidades do percurso. O que dirá Folly, que foi o primeiro a largar neste domingo:

“Foi muito complicado porque em alguns trechos parecia que estávamos andando no gelo de tão escorregadio e liso, devido à forte chuva de ontem (10) à noite. Mas como larguei muito focado, já no primeiro radar quando vi que havia colocado 2 minutos no piloto que vinha em segundo, tirei a mão e resolvi administrar minha vantagem e deu tudo certo graças a Deus”, diz o paranaense de 40 anos, mais de 20 de off-road, que retornou ao grid do Brasileiro de Rally Baja e parece que vai dar trabalho. No sábado, Folly cravou o melhor tempo na geral e, neste domingo, fez o segundo tempo do grid e levou o troféu também de campeão na categoria Super Production.

Diferentemente de sábado, no domingo, os pilotos fizeram apenas uma Especial de 75 quilômetros, a segunda de 81 foi cancelada pela organização por medida de segurança.

O aproveitamento de Bianchini também foi positivo, pois em ambos os dias completou o trecho cronometrado em segundo na Production Aberta, totalizando 5h14m55s e já iniciou o Campeonato pontuando bem.  Segundo o piloto, mais uma vez a Husqvarna 501 não decepcionou, ainda que o terreno não tenha sido propício para desenvolver uma prova com mais velocidade. “Tinha todas as características para ser uma etapa incrível devido ao relevo da região, mas não mandamos na natureza. Devido à chuva, a prova foi tensa, o piso estava muito liso, mas o resultado foi positivo, sem falar que pude contar com essa tecnologia da Husq de controle de tração que me ajudou demais”, explica Gaúcho, como é conhecido há 26 anos no meio-off, quando começou a andar de moto aos 12.

Válida pelas 1ª e 2ª etapas do Brasileiro de Rally Baja, Brasileiro de Rally Cross Country e Campeonato Mineiro a prova de abertura da temporada contou com 20 motos, três quadriciclos, 47 UTVs e 23 carros.