Guilherme Muller é vice-campeão do Abierto Across Internacional

Em Timbó (SC), Ricardo Pscheidt vence o Desafio Pôr do Sol de Mountain Bike, após três meses sem poder competir.

Os atletas do Shimano Sports Team desempenharam um bom papel na primeira grande prova do ano na América do Sul valendo pontos no ranking mundial de mountain bike, o Abierto Across Internacional, em Salsipuedes, na Argentina. Guilherme Muller (Sense Factory Racing) foi quem obteve o melhor resultado entre cinco representantes da marca japonesa na corrida, com o vice-campeonato na elite masculina, atrás apenas de Luiz Cocuzzi.

“Foi um ótimo início de temporada para mim. O clima aqui em Salsipuedes, na região de Córdoba, surpreendeu todo mundo. A temperatura baixou drasticamente e fez muito frio. Nunca antes na minha carreira eu havia competido com um tempo tão gelado como foi aqui. A chuva que caiu, deixou o circuito com muito barro e bastante liso”, destacou Guilherme Muller.

“Consegui me posicionar bem e liderei após a largada, mas na segunda volta fui revezando com o atleta que seria campeão, após trocarmos alguns ataques nas últimas voltas. A meta era um top 5 e consegui ser segundo colocado, o que me deixa bastante feliz. Foi uma viagem bem produtiva e posso ver que 2018 iniciou no caminho certo. Agora é seguir trabalhando e já pensar nas próximas corridas” completou Guilherme, que tem sua bike equipada com os componentes XTR Di2 de transmissão de marchas eletrônica da Shimano.

Ainda na elite masculina, Lukas Kaufmann e Sherman Trezza, ambos da Cannondale Brasil Racing, subiram no pódio, com o quinto e o nono lugares, respectivamente. Já Rubinho Valeriano (Sense Factory Racing), estava bem na prova, quando ocupava a terceira posição, mas, perdeu as chances de brigar pela vitória com uma pneu furado na terceira volta.

“Apesar de não conseguir pedalar no meu 100%, devido às condições climáticas extremas, com temperaturas baixas, vento gelado e forte e chuva, fiz uma prova muito redonda com boa pilotagem. Fiz um sólido quinto lugar, colocação muito boa pra começar a temporada somando pontos UCI e uma sensação de querer mais”, disse o suíço Lukas Kaufmann.

Entre as mulheres, Viviane Favery (Cannondal Brasil Racing) foi a oitava colocada, na prova vencida pela mexicana Daniela Campuzano, campeã pan-americana de 2016. “Foi uma prova super dura. Aqueci bem, mas com a mudança do tempo e a chuva na largada, acabei não iniciando bem. Essa primeira corrida do ano serviu para me acordar e mostrar como o mountain bike realmente é. Larguei mal e tive que buscar posições em seguida, agora temos trabalho pela frente, para trabalhar os pontos fracos nos treinos, visando as próximas competições”, contou Viviane Favery.