Primeira vitória em Curitiba fica com Felipe Fraga

Felipe Fraga foi o vencedor da primeira corrida da Stock Car em Curitiba, válida pela segunda etapa da temporada 2018.

O piloto da Cimed Racing usou de estratégia perfeita para superar o então líder Daniel Serra nos pit stops e soube forçar o ritmo na segunda parte da prova para não ser mais incomodado pelo adversário. Para melhorar, recebeu a bandeira quadriculada com o safety car na pista, não podendo mais ser atacado. Max Wilson completou o pódio em terceiro.

No apagar da luz vermelha de largada, o carro de Rubens Barrichello, o pole position, não acelerou, ficou no meio do pelotão e completou a primeira volta na 24ª posição. Bruno Baptista fez largada espetacular e subiu do 12º para o sexto lugar na primeira volta, logo atrás do companheiro de equipe Lucas di Grassi. Julio Campos também ganhou quatro posições na saída e assumiu o quarto lugar. Outro que fez largada espetacular foi Ricardo Maurício, de 32º para a 21ª posição.

Melhor ficou para Daniel Serra, segundo colocado no grid e que foi para a ponta, sob intensa pressão de Max Wilson e Felipe Fraga. O piloto da Cimed ultrapassou o da Eurofarma para assumir a segunda posição e tentar iniciar um ataque ao líder Serra. A estratégia se definiria fundamental na disputa pela ponta.

Lucas di Grassi ultrapassou Julio Campos pela quarta posição na volta 14, uma antes da abertura dos pit stops. Daniel Serra fez sua parada na 16ª, deixando Fraga provisoriamente na liderança – o campeão de 2016 parou no giro seguinte e retornou à frente de Serra, que nem mesmo usando o botão de ultrapassagem conseguiu retomar a ponta.

Fraga conseguiu manter uma vantagem de cerca de três segundos sobre Serra, enquanto Di Grassi fazia seu pit stop junto de Julio Campos, em uma disputa por posição nos boxes na qual o paranaense da Prati-Donaduzzi levou vantagem sobre o paulistano da Hero Motorsport. O campeão da Fórmula E ainda perdeu a quinta posição para Gabriel Casagrande em seguida.

Imprimindo um forte ritmo, o líder já alimentava uma vantagem superior a cinco segundos sobre o segundo colocado na 22ª volta, e aumentava a cada giro.

O carro de segurança teve de entrar na pista após o acidente entre Guilherme Salas e Valdeno Brito, que disputavam a décima posição e o direito de largar na frente na segunda corrida. O piloto da Bardahl Hot Car bateu na traseira do paraibano da Eisenbahn, os dois rodaram na freada da primeira curva e acabaram fora da corrida.

Situação confortável para Felipe Fraga, que recebeu a bandeira quadriculada da vitória em regime de safety car, com Daniel Serra em segundo e Max Wilson em terceiro. Julio Campos, Gabriel Casagrande, Lucas di Grassi, Cacá Bueno, César Ramos, Marcos Gomes e Rafael Suzuki fecharam os dez primeiros que largam em ordem inversa na segunda prova, de logo mais às 12h05.

Barrichello, que era o pole position e teve o problema na largada, cruzou a linha de chegada da primeira prova na 13ª posição.