Surfistas de onze países vão disputar o Rip Curl Pro Argentina

Os 95 inscritos para competir nas etapas do QS 1500 masculino e do QS 1000 feminino nesta semana em Mar del Plata já estão escalados para estrear na terça-feira na Playa Grande.

Um total de 95 surfistas de onze países está confirmado na sexta edição do Rip Curl Pro Argentina, que começa nesta terça-feira na Playa Grande de Mar del Plata. Dos 69 inscritos na etapa do QS 1500 masculina, treze foram divididos em quatro baterias na primeira fase, restando três vagas para completar o número de 72 participantes. No QS 1000 feminino, todas as 27 concorrentes ao título competem nos oito confrontos da rodada inicial. Além de marcar pontos no ranking mundial do WSL Qualifying Series, o Rip Curl Pro Argentina será a segunda etapa válida pelo título sul-americano de 2018 da WSL South America.

A primeira aconteceu duas semanas atrás no Peru e o peruano Alonso Correa e a equatoriana Dominic Barona venceram a Copa Triathlon Sport Reef Pro em San Bartolo, largando na frente no primeiro ranking regional da temporada. Dominic Barona vai defender a liderança e o título do Rip Curl Pro Argentina nesta semana, pois ganhou o primeiro QS feminino realizado em Mar del Plata no ano passado. Ela está escalada na primeira bateria com as brasileiras Marina Rezende e Ruana Vidda Silva.

Entre as 27 competidoras já escaladas, destaque para a primeira participação de uma campeã mundial da World Surf League na Argentina, a peruana Sofia Mulanovich, número 1 no CT de 2004. Ela vai estrear na sétima e penúltima bateria da primeira fase, junto com a chilena Lorena Fica, a argentina Ornella Pellizzari e a brasileira Louisie Frumento. As argentinas são maioria entre as inscritas, com nove concorrentes ao título e as principais apostas para o troféu de campeã ficar em casa são Lucia Cosoleto, Josefina Ane e Lucia Indurain.

O Brasil tem o segundo maior número de surfistas, oito, entre elas a jovem promessa Tainá Hinckel. Depois vem o Peru e Chile com três participantes cada e quatro países estarão representados por uma atleta, Equador da defensora do título do Rip Curl Pro Argentina, Dominic Barona, os Estados Unidos com Nicole Fulford, a Itália com Giada Legati e o México com Ana Laura Gonzalez. A vitória em Mar del Plata vale 1.000 pontos para os rankings do WSL Qualifying Series e da WSL South America.