7 de setembro de 2015

Adilson da Silva confirma participação no Aberto do Brasil

263094_537336_adilson_da_silva_tour_asiatico_divulgacao

Foto: Divulgação //

Gaúcho radicado na África do Sul que está na zona de classificação para os Jogos Olímpicos Rio 2016 jogará pela primeira vez no Brasil em 15 anos.

O golfista gaúcho Adilson da Silva, radicado há mais de 20 anos na África do Sul, será uma das atrações do Aberto do Brasil apresentado por Credit Suisse Hedging-Griffo, que acontece de 24 a 27 de setembro no Itanhangá Golf Club, no Rio de Janeiro (RJ). Esse será o primeiro campeonato de Silva no Brasil em 15 anos. Ele foi convidado pela Confederação Brasileira de Golfe para participar da competição.

Aos 43 anos, Silva é um dos melhores golfistas brasileiros de todos os tempos. Em 2013, chegou à 215ª colocação no ranking mundial, posição inédita para um golfista nacional. Atualmente, ele está em 337º e é o segundo melhor brasileiro do mundo – este ano, foi ultrapassado pelo paulista Lucas Lee (293º), que acaba de ganhar vaga no PGA Tour. Se os Jogos Olímpicos Rio 2016 fossem hoje, ambos estariam classificados por méritos próprios.

Silva disputa atualmente o Sunshine Tour, que é o circuito de golfe profissional sul-africano, onde acumula 12 vitórias, e o Tour Asiático, além de alguns eventos do European Tour – esta semana, por exemplo, está disputando um torneio na Rússia. Um de seus patrocinadores é a empresa brasileira Azeite 1492.

O gaúcho iniciou a carreira trabalhando como caddie (carregador de tacos) em Santa Cruz do Sul (RS), sua cidade natal. Ele recebeu convite de um fazendeiro do Zimbábue que se impressionou com o seu talento para tentar a sorte na África. Em 1994, se tornou profissional e ganhou seu primeiro torneio em 1997.

Seu último torneio no Brasil foi há 15 anos. Agora, retorna, de olho nas Olimpíadas. “Tenho priorizado os campeonatos que dão mais pontos para o ranking mundial”, diz. “Nunca achei que ia ter chances de representar o Brasil num Pan ou numa Olimpíada. É um ato muito importante e especial para mim”, diz ele, que foi 8º colocado no Pan de Toronto.

Organizado pela Confederação Brasileira de Golfe (CBG) e promovido pela IMM, o Aberto do Brasil apresentado por Credit Suisse Hedging-Griffo reunirá os melhores golfistas do continente. A premiação é de US$ 175 mil. Os cinco primeiros do ranking do PGA Tour Latinoamérica ganham vaga para o Web.com Tour, o circuito de acesso ao PGA Tour.

A competição também vale pontos para o ranking mundial de golfe, lista que definirá os atletas classificados para disputar os Jogos Olímpicos. O Rio 2016 marca o retorno da modalidade às Olimpíadas depois de 112 anos de ausência.

O Aberto do Brasil será disputado em quatro dias. Após as duas primeiras rodadas, haverá um corte, e apenas os 55 melhores classificados e empatados disputarão as duas rodadas finais. Os convites para o público acompanhar de perto os melhores golfistas do continente durante as quatro rodadas serão gratuitos.