Arnaldo de Oliveira leva sua experiência a Curitiba

Foto: Luiz Doro //

Descobridor de talentos olímpicos no Rio é o padrinho da décima etapa do Brazil Run Series/Circuito CAIXA, dia 18.

A experiência no comando de um projeto vitorioso no Rio de Janeiro, responsável por descobrir talentos olímpicos, será um dos destaques da visita de Arnaldo de Oliveira a Curitiba. O medalhista olímpico é o padrinho da décima etapa do Brazil Run Series/Circuito de Corridas CAIXA, no Paraná, dia 18.

Arnaldo de Oliveira, considerado um dos melhores velocistas de sua geração, encerrou sua trajetória nas pistas com a medalha de bronze no 4×100 m dos Jogos de Atlanta/1996 ao lado de Robson Caetano, André Domingos e Edson Luciano. O sonho de retribuir o que conquistou com o esporte, ajudando a revelar novos talentos, o levou a criar o projeto Futuro Olímpico, em 2007, no Rio de Janeiro.

O projeto já teve em suas fileiras Bárbara Leôncio, campeã mundial dos 200 m em 2007. Hoje, vê despontar promessas como Sarah Santos, campeã brasileira juvenil nos 400 m, em 2014, e campeã sul-americana juvenil com o revezamento 4×400 m em 2013. “A Sarah tem chances de integrar o revezamento 4×400 m nos Jogos do Rio. Também temos outros atletas que podem chegar às Olimpíadas de 2020, 2024”, aponta Arnaldo.

O clima “olímpico” é acentuado pelos treinos no Centro de Desportos da Aeronáutica, no Jardim Sulacap, onde também treinam as equipes de revezamento que disputarão os Jogos de 2016. “Os meninos veem os atletas olímpicos ali ao lado, na pista, e ficam entusiasmados. Querem conquistar esse espaço, também”, conta o ex-velocista.

Os alunos, descobertos nas escolas do Rio de Janeiro, passam pela fase de iniciação, desenvolvimento, até o alto rendimento. Mas levá-los até as principais competições do mundo esbarram na falta de uma estrutura adequada. “O Brasil não enxerga o esporte amador como algo que dê um grande retorno financeiro, é uma questão cultural. O Futuro Olímpico conta com o patrocínio da CAIXA, mas nenhuma empresa privada se interessou em investir, mesmo com a isenção de custos proporcionada pela Lei de Incentivo ao Esporte.”

“Para que o Brasil chegue a ser um dia uma potência olímpica”, aponta Arnaldo, “é necessário otimizar os esportes nas escolas, apresentando outras modalidades aos alunos, além do futebol. Também é importante termos centros de descobertas de talentos, onde os alunos que mais se sobressaem, nas escolas, possam se desenvolver, com auxílio de treinador, fisioterapeuta, nutricionista.”

Em Curitiba

Arnaldo Oliveira tem um encontro marcado com 400 crianças no Auditório da Administração Regional de Curitiba (Rua Manoel Valdomiro de Macedo, 2460), na sexta-feira (16), entre 14 e 17 horas. O medalhista olímpico conversará sobre sua trajetória no esporte e a experiência à frente do projeto no Rio de Janeiro, e também participará de atividades com as crianças, como uma corrida simulada no videogame. Arnaldo também fará uma sessão de autógrafos na loja Centauro do Park Shopping Barigui, no sábado (17), das 14 às 15 horas. No dia seguinte, dará a largada da prova, no Centro Cívico, e participará da premiação aos vencedores.