7 de novembro de 2015

Atual campeão, David Ferrer volta para defender o título

Ferrer 2

Foto: AGIF //

O tenista, ao lado de Nadal e Tsonga, é o terceiro top 10 confirmado no maior torneio de tênis da América do Sul.

O Rio Open confirmou na última quinta-feira a participação do terceiro top 10 para a edição de 2016 da competição, que acontece de 15 a 21 de fevereiro no Jockey Club Brasileiro. David Ferrer, atual 8⁰ colocado na ATP, se junta ao nove vezes campeão de Roland Garros, Rafael Nadal, número 6 e a Jo-Wilfried Tsonga, número 10, na disputa do maior torneio de tênis da América do Sul, o único a reunir simultaneamente disputas de um ATP World Tour 500 e um WTA International.

Campeão do Rio Open em fevereiro, ganhando de Fabio Fognini na final, por 6/2 6/3, Ferrer se emocionou com a conquista e jogará pelo bicampeonato na capital carioca. “Estou muito motivado para voltar ao Rio. Fui campeão esse ano e o título significou muito para mim. Tive uma experiência muito especial, de desfilar no carnaval, que nunca vou esquecer. Eu adoro os fãs brasileiros, o torneio vem crescendo a cada ano e é importante para o meu calendário jogar um torneio grande, no saibro, no início da temporada,” disse o espanhol, que ao lado de Roger Federer é o tenista que mais troféus conquistou em 2015 (5), depois de Novak Djokovic.

O espanhol conquistou no Rio Open o 23⁰ título da carreira e agora está com 26 títulos. Antes de ganhar no Jockey Club, logo na primeira semana da temporada, ele havia vencido o ATP 250 de Doha. Depois ganhou no Rio e venceu os ATPs 500 de Acapulco, Viena e outro 250, em Kuala Lumpur.

Um dos jogadores mais guerreiros e versáteis do circuito, com resultados expressivos nos mais diferentes pisos, Ferrer já chegou a ser o 3⁰ colocado no ranking mundial, em 2013, ano em que foi vice-campeão de Roland Garros. Ele também foi vice do ATP Finals e ganhou o Masters 1000 (Paris). Quarto tenista em atividade com maior número de vitórias no circuito, Ferrer também está na lista dos jogadores com mais de 30 anos de idade (33) que continuam vencendo e se mantendo entre os melhores do mundo.

“É muito especial para o torneio, ter o campeã de volta. O Ferrer é um exemplo de garra, determinação e superação em quadra e os fãs vão poder vê-lo de perto pelo terceiro ano seguido. Com ele, já temos 3 top 10s confirmados e muita coisa boa ainda por vir para a edição 2016 do Rio Open,” disse o Diretor do Torneio, Luiz Procopio Carvalho.