13 de setembro de 2015

Bikes alteram a paisagem da Chapada Diamantina

263403_538884__brasilride2012_alexandrecappi_5444

Foto: Alexandre Cappi //

Principal ultramaratona de MTB das Américas irá mexer com a rotina das cidades de Mucugê e Rio de Contas, entre 17 a 24 de outubro.

Atletas brasileiros e estrangeiros dos mais diversos cantos do mundo vão agitar a Chapada Diamantina no mês de outubro. Entre os dias 17 e 24, são esperados 500 ciclistas para pedalarem por 18 municípios baianos na Brasil Ride, principal ultramaratona de Mountain Bike das Américas. Enquanto Mucugê e Rio de Contas serão responsáveis para serem base do evento, mais outras 16 cidades terão o prazer de receber os melhores mountain bikers do mundo pelo sexto ano consecutivo.

Os moradores de Abaíra, Arapiranga, Baraúna, Casa de Telha, Cascável, Caraíba, Fazendola, Igatu, João Correa, Jussiape, Livramento de Nossa Senhora, Ouro Verde, Paramirim das Criolas, Piatã, Rio da Caixa e Santa Rosa, se juntarão aos mucujeenses e riocontenses, com populações estimadas de 15 e 13 mil habitantes, respectivamente, para presenciarem um verdeiro fenômeno na Chapada. Durante sete dias seguidos, os ciclistas irão desafiar mais de 600 km nas sete provas, com altimetria somada de 13.000 metros, por caminhos abertos no garimpo de diamantes do século XVIII.

“A contribuição do Governo Estadual é fundamental para a realização do evento e para que toda a operação de logística e segurança ocorra nos melhores padrões. A parceria entre a Brasil Ride e o governo da Bahia vem se consolidando a cada ano, e dessa forma a Bahia tem um dos maiores eventos de Mountain Bike do mundo”, enaltece Mario Roma. “Em 2014, segundo dados da policia local, a prova recebeu 8.000 pessoas, publico que tem aumentado a cada edição, com a presença de entusiastas do estado e acompanhantes dos atletas”, avalia Roma.

O local será mais uma vez a região do Parque Nacional Chapada da Diamantina, com seus mais de 152.000 hectares e uma altitude média variando entre 800 e 1.200 metros acima do nível do mar, com picos de até 2.000 metros. Cada uma das cidades têm suas atrações, como cachoeiras, grutas, cânions, serras e platôs. Estão entre os roteiros os cartões-postais da Chapada: a cachoeira da Fumaça, a maior do país, com 380 metros de queda; e o Morro do Pai Inácio (fora da área do parque), com um lindo pôr do sol a 1.120 metros de altitude.

Presente em dez estados brasileiros, o bioma (conjunto de diferentes ecossistemas) da Chapada Diamantina é a Caatinga, único no mundo exclusivamente brasileiro. Ocupando 10% do território nacional, 850 mil km², a Caatinga está presente em dez estados entre Nordeste e Sudeste, e se caracteriza pela paisagem esbranquiçada apresentada pela vegetação durante o período seco uma vez que a maioria das plantas perde as folhas e os troncos tornam-se esbranquiçados e secos.

O que comer

Alguns pratos típicos da região são: o godó de banana (ensopado de banana-verde), o cortado de palma (picadinho de cacto) e o arroz de garimpeiro, além de salgados como o pastel de palmito de jaca da Dona Dalva, encontrado no Vale do Capão.

Como chegar

Salvador e Vitória da Conquista são as duas principais cidades para quem quer voar para a Bahia e visitar a Chapada Diamantina para acompanhar a Brasil Ride. Enquanto Mucugê está a 449 km de Salvador, Rio de Contas fica 216 km distante de Vitória da Conquista. A 132 km de Mucugê, o município de Lençóis recebe voos da companhia aérea Azul partindo de Salvador, às terças, quintas e domingos.

Categorias

Disputada sempre em duplas, a Brasil Ride terá sete categorias: Open, Feminino, Mista, Máster (nenhum atleta com menos de 40 anos), Grand Master (nenhum atleta com menos de 50 anos), Nelore (acima de 90 kg) e Corporativa (categoria com três integrantes). Contará ainda com as Jersey (camisas) especiais para melhor equipe de homens e mulheres do continente Americano.