Brasil Ride Ultra Trail Run 70k tem recorde de inscritos

Foto: Divulgação //

Terceira edição do evento será realizada neste sábado e terá participação de 1.300 atletas na Cuesta Paulista, em seu primeiro ano no calendário da Associação Internacional de Corrida de Montanha.

Com recorde no número de participantes – 1.300 atletas inscritos – a terceira edição da Brasil Ride Ultra Trail Run 70k será realizada neste sábado, em Botucatu, na região da Cuesta Paulista, trazendo algumas novidades. Pela primeira vez, a corrida fará parte do calendário da Associação Internacional de Corrida de Montanha (ITRA). Desta forma, ofertará quatro pontos no ranking da entidade, de um total de cinco possíveis para quem concluir os 70k. Outra inovação está na nova distância, a de 32 km, que junta-se às tradicionais 70, 16 e 5 km. No evento, estarão em ação corredores de 16 estados do Brasil e de mais quatro países – Argentina, Chile Paraguai e Portugal.

“Trouxemos para as corridas de montanha a mesma expertise e know-how das nossas provas de mountain bike. Ou seja, os atletas que forem para Botucatu disputar a Ultra Trail Run 70k podem esperar, pelo terceiro ano consecutivo, o padrão Brasil Ride de organização, com diversos pontos de hidratação em locais estratégicos do percurso e uma sinalização perfeita do trajeto. Além disso, teremos uma boa premiação em dinheiro (R$ 12 mil) para os participantes do 70k, o que também ajuda a aumentar o nível dos competidores”, conta Mario Roma, fundador da Brasil Ride.

Com a entrada da corrida de montanha no calendário da entidade internacional, a Brasil Ride Ultra Trail Run 70k passa a ser a única prova no Brasil a ofertar quatro pontos no ranking da ITRA e torna-se a maior ultra do País. “As grandes provas realizadas no exterior exigem que os atletas tenham experiência comprovada no esporte. E, é por meio desta pontuação, que eles se credenciam para disputar diversos eventos internacionais”, conta Rafael Campos, diretor de prova da Brasil Ride.

“Para correr a Ultra Trail de Mont Blanc, por exemplo, na prova de 120 km, o atleta precisa de ter somado oito pontos em provas que façam parte do calendário internacional. Se o corredor quiser um desafio maior, em uma corrida de 220 km, precisa acumular 12 pontos. Ou seja, pontuação que ele soma de acordo com a distância e o grau de dificuldade das corridas de montanha em que participou”, explica Rafael. “Tivemos aumento no número de inscritos na distância 70k, graças a essa novidade, e também iniciamos os 32k com muitos inscritos, mais de 300, o que realmente é um sucesso”, complementa o diretor.

Nos 70k, os atletas irão subir e descer as montanhas da Cuesta Paulista em quatro pontos distintos, o que vai dar um grande acúmulo altimétrico da prova em sua distância completa, totalizando 2.636 metros. Enquanto a distância intermediária de 32 km é a novidade, com 1.284 metros de altimetria acumulada, nas categorias de 16 e 5 km, a Brasil Ride Ultra Trail Run 70k fomentará novos praticantes do esporte, que ainda estão se acostumando às corridas de montanha, com totais de 636 e 137 metros de subidas, respectivamente. “O próprio 5 km já é bem dinâmico e emocionante. Cruza rios, passa pela linha do trem, por pastos e trilhas, em uma prova bem estruturada e segura, com todo apoio e cuidado necessário”, destaca Rafael Campos.