25 de novembro de 2013

Caio Vaz comemora vitórias de 2013

caio_portugal_web

Com o vice-campeonato brasileiro e mundial, o atleta dá uma pausa para, no próximo ano voltar com tudo 

Caio Vaz fechou o ano com muita história para contar, excelentes resultados e já planeja o futuro. O atleta, que fechou o ano como vice-campeão mundial de SUP Wave, é um forte competidor no cenário brasileiro e mundial e em breve vai partir para nova temporada no Havaí.

Seu primeiro desafio será no início de 2014, quando começa o circuito mundial de SUP em janeiro, na famosa praia de Sunset, no North Shore de Oahu. Até lá, Caio dá uma pausa nas intensas viagens e treinos para relaxar e relembrar as conquistas de 2013.

“Estou com sensação de fim de temporada. Agora vou dar uma leve descansada em casa, já que acabaram os eventos mundiais e brasileiros, para ano que vem partir para o Havaí. Vou estar em Sunset antes de começar o campeonato para treinar. Lá tem uma onda especial, bem diferente do que estou acostumado. Vai ser a primeira etapa do Stand Up World Tour e sempre tem altas ondas”, detalha o surfista.

A última etapa deste ano do circuito, na França, foi uma das mais emocionantes para o irmão Vaz. Ele caiu numa bateria com Keahi de Arboitiz e com Sean Poynter e ganhou de virada pouco antes de encerrar o tempo. “Eles estavam quebrando na bateria. Eu tinha uma nota boa, mas não uma segunda nota, até que nos 15 segundos finais veio uma onda salvadora. Eu precisava de 8 pontos e consegui 8,6!”, comemora, ao lembrar daqueles momentos de pura adrenalina e emoção. Ele fechou a disputa como o segundo melhor atleta da competição.

O Brasileiro de SUP, realizado em Ibiraquera, Santa Catarina, desafiou Caio Vaz nas quartas de final, quando disputou com Renato Wanderley (campeão brasileiro em 2012), Leco Salazar (campeão mundial em 2012) e Matheus Salazar. Mas tudo deu certo logo no começo. Caio conseguiu pegar boas ondas e liderar toda a bateria. As outras baterias também foram boas e ele fechou o campeonato em segundo lugar.

Sobre o evento mais legal de 2013, o surfista destacou o que não estava nos planos, mas que foi uma experiência única. “Recebi convite de última hora para participar do Rocky Man, um evento multiesportivo em times. Fiquei amarradão com o convite da Equipe USA”, conta Caio Vaz.  Na disputa, cada atleta do time faz seu esporte individual, depois todos remam juntos 15km de canoa havaiana e correm mais 10km entre montanhas e muita areia. “Eu só tinha corrido 10km uma vez na vida. Encarei a prova como um desafio pessoal e, se completasse, já estava bom demais”, lembra o atleta, que disputou as individuais no surf e SUP e sagrou-se campeão na modalidade com pranchinha.

“Eu não sabia, mas o time que me convidou era só com atletas muito sinistros. Ganhamos três das cinco provas individuais e tivemos um segundo colocado. Sem contar que eram os americanos mais irados que já conheci na vida”, relata.

O surfista deu toda a força para o grupo durante a prova da remada, e durante a corrida foi ele quem teve o apoio dos parceiros. “Cheguei literalmente puxado pelo Mike e pendurado no Marshall e na Stevie. Cheguei emocionado e morto, mas muito amarradão”.

Mesmo com tantas competições, Caio Vaz exercita seu lado modelo quando é possível conciliar as datas. Há cerca de dois meses, por exemplo, ele fez fotos para a revista Vogue com a top Isabeli Fontana. Agora, o que está nos planos é “pegar umas ondas em casa, ficar com minha namorada, fazer um kite no Kitepoint com os amigos, ir para a Yoga e Bioginástica e depois ligar no Off para ver Irmãos Vaz!”. Nada melhor para começar muito bem o novo ano.

Com os importantes títulos no currículo, de vice-campeão brasileiro e mundial de SUP, a meta agora é continuar com o empenho para realizar conquistas ainda maiores. “Vou treinar forte para me manter nas finais e aí sim subir esse último degrau que está faltando”, sentencia.

 

Vaz aconselha iniciantes

Esporte que mais cresce no mundo atualmente, o SUP é democrático e pode ser feito por pessoas de qualquer faixa etária. A única recomendação de Caio Vaz é começar a praticar em lagoas ou lugares que não têm onda.

“Quando se inicia no esporte, as pranchas são bem grandes, e pode acontecer de perder o controle do SUP em uma onda e acabar se machucando ou machucando os outros”, aconselha. “Mas reme, vá até as ilhas, vá de uma praia a outra. Esses são os passeios mais maneiros! Quando já estiver craque, dominando o SUP, vá surfar!”, finaliza o atleta, forte representante da modalidade no Brasil.