5 de setembro de 2015

Campeonato Mundial de MTB em Andorra

262982_537019_fp_150307__0820

Foto: Fabio Piva //

Ciclista brasileira mais bem colocada nos rankings mundial e olímpico de mountain bike, Raiza Goulão tem nesse fim de semana seu principal desafio da temporada.

Convocada pela seleção brasileira, a número 18 do mundo está no resort de Vallnord, em Andorra, onde representa sua equipe AOO Specialized na edição de 2015 do Campeonato Mundial UCI de MTB. Após chegar em Vallnord no início da semana, Raiza teve a oportunidade de realizar diversos treinamentos na pista a fim de se familiarizar com o percurso.

“Gostei muito do circuito, mesmo estando escorregadio no primeiro dia que treinei por conta da chuva, o que o tornou mais técnico e interessante”, conta. “Tem duas partes específicas, com sessões de pedras e raízes que estou treinando bastante para chegar no dia da prova e não errar. E tem também duas subidas bem duras, uma bem curta e bem inclinada, e outra na grama já na largada que a cada volta ficará mais pesada”, completa a ciclista goiana.

Raiza terá como principal aliada no Mundial de MTB sua bike S-Works Era. “Minha bicicleta full supension me ajudará muito no percurso, por ele ser técnico. Todas as outras atletas internacionais patrocinadas pela Specialized estão com a mesma bike que eu. Acertar a calibragem do pneu e da suspensão serão cruciais para obter um bom resultado. Até o sábado tenho que me preocupar apenas em me adaptar ao máximo à pista e ser cada vez mais uma pessoa só com minha bike”, avalia.

Raiza espera melhorar sua classificação de 2014, quando foi a 37ª colocada na estreia como elite no Mundial. Assim, ela visa somar pontos não só no ranking olímpico, mas também no mundial, atingindo a meta de continuar no top 20. “Vou alinhar na terceira fila, e quando alinha nesta fila você está praticamente na frente. É uma sensação bem diferente este peso nas costas por estar com a placa 18. Seria um sonho conseguir finalizar nessa colocação, mas tenho de ser realista e não me arriscar na largada, e sim fazer uma prova constante”, revela.