Chicama Classic Pro Junior no Peru

Foto: Javier Larrea //

O atual campeão sul-americano Luan Wood estreou com vitória na abertura da rodada dos cabeças de chave, depois dos líderes do ranking 2014, Deivid Silva e Italo Ferreira, fazerem os recordes do terceiro dia da etapa que decide os títulos da categoria Sub-20.

Os brasileiros que lideram o ranking sul-americano brilharam na quinta-feira com as melhores apresentações nas longas esquerdas de Chicama, em Puerto Malabrigo, no distrito de Rázuri, norte do Peru. O líder Deivid Silva estabeleceu um novo recorde de 17,85 pontos no segundo confronto do dia, logo depois do vice Italo Ferreira vencer o primeiro com 17,50 pontos. O ex recordista absoluto, Miguel Tudela, não competiu porque só foi realizada até a quarta bateria da quarta fase e ele está na sexta. Esta é a rodada de estreia dos cabeças de chave do Chicama Classic Pro Junior e o atual campeão sul-americano, Luan Wood, começou com vitória no Peru. Na quinta-feira também foi iniciada a categoria feminina e as líderes do ranking avançaram para a segunda fase, que também ficou para a sexta-feira em Chicama.

“Eu venho treinando aqui no Peru há vários dias, mas as condições do mar aqui em Chicama são imprevisíveis”, disse Luan Woood, após a sua estreia vitoriosa na bateria que abriu a quarta fase. Na briga pela segunda vaga, o peruano Lucca Mesinas despachou o brasileiro Renan Perez e o argentino Joaquin Juarez. “Eu estava olhando o mar antes da minha bateria para ver onde vinham as melhores ondas. Mas, quando entrei, parece que a maré começou a mudar e a estratégia que eu tinha pensado foi pro espaço. Eu só consegui pegar uma onda boa de quase 7 pontos, depois perdi uma melhor, mas graças a Deus venci a bateria. Agora vem a quinta fase e espero continuar avançando até a final”.

Além de Luan Wood, mais dois brasileiros já passaram para a rodada dos dezesseis melhores do Chicama Classic Pro Junior na primeira metade da quarta fase, que fechou a quinta-feira no Peru, o também catarinense Yan Daberkow e o paulista Gabriel André. Eles fizeram uma dobradinha verde-amarela para despachar dois argentinos, Facundo Arreyes e Julian Iturralde. Foi o troco pela eliminação de dois brasileiros na bateria anterior, vencida pelo argentino Felipe Suarez com o peruano Martin Jeri em segundo lugar.

MAIORIA PERUANA

Competindo em casa, os peruanos conquistaram o maior número de vagas para a quinta fase na quinta-feira, metade dos oito classificados. Lucca Mesinas tinha passado junto com Luan Wood na abertura da quarta fase e Martin Jeri também avançou em segundo na disputa seguinte. Já no último confronto do dia, eram três peruanos disputando duas vagas com o chileno Roberto Araki e Joaquin Del Castillo e Sebastian Correa levaram a melhor. Castillo terá outro confronto com participação tripla do Peru na quinta fase, desta vez com Lucca Mesinas e Martin Jeri, com o brasileiro Yan Daberkow completando a bateria.

Mas, o único peruano que está na briga direta pelo título sul-americano do circuito ASP South America Pro Junior Series 2014 é o vice-campeão do ano passado, Juninho Urcia. A programação inicial da quinta-feira era realizar toda a quarta fase masculina e ainda a segunda rodada feminina, mas entrou um vento forte afetando diretamente a qualidade das ondas em Chicama e a comissão técnica preferiu interromper a competição. Com isso, a estreia de Juninho Urcia contra os brasileiros Madson Costa, Wesley Santos e Theo Fresia, ficou para abrir a sexta-feira no Peru.

“Lamentavelmente, as condições ficaram muito ruins à tarde com a entrada do vento mais forte”, disse Juninho Urcia. “Ficou muito vento e poucas ondas e isso certamente iria complicar o desempenho dos surfistas. Então eu achei acertada a decisão de deixar para amanhã (sexta-feira). Agora só me resta esperar mais um dia para correr a minha primeira bateria no campeonato e espero que as condições do mar estejam bem melhores do que hoje”.

MELHORES DO DIA

As melhores ondas da quinta-feira em Chicama rolaram no início do dia, quando os líderes do ranking sul-americano Pro Junior da ASP South America fecharam a terceira fase com grandes apresentações no Peru. O vice-líder Italo Ferreira foi o primeiro a competir e pegou boas ondas para igualar os 17,50 pontos da segunda atuação de Miguel Tudela na quarta-feira. E no segundo confronto do dia, o líder Deivid Silva atingiu 17,85 para bater o recorde de 17,75 pontos da estreia do peruano no Chicama Classic Pro Junior. O irmão de Miguel, Tomas Tudela, acabou eliminado nessa bateria por outro paulista, Victor Bernardo, na segunda das três dobradinhas brasileiras vencedoras na quinta-feira no Peru.

MENINAS EM AÇÃO

Depois de dois dias só de categoria masculina em Chicama, as meninas entraram em ação na quinta-feira com a líder do ranking, Miluska Tello, na primeira bateria. Ela ganhou o confronto 100% peruano contra Vania Torres e Paula Atucha. Miluska venceu a primeira etapa do ASP South America Pro Junior Series 2014, exclusivamente feminina em San Bartolo, também no Peru, vingando a derrota sofrida na decisão do título sul-americano do ano passado para a sua compatriota, Melanie Giunta. A atual campeã não veio ao Brasil disputar o Red Nose Pro Junior em Baía Formosa, no Rio Grande do Norte, ao contrário de Miluska Tello, que compareceu para manter a liderança do ranking.

“Minha bateria foi uma das primeiras do dia, não deu muitas ondas e eu ainda não escolhi bem as que peguei”, analisou Miluska Tello. “Graças a Deus passei em primeiro, mas eu sei que nas próximas fases tenho que fazer bem melhor. Eu estava esperando disputar a segunda rodada ainda hoje (quinta-feira), mas as condições do mar ficaram ruins com o vento e vamos ter que esperar até amanhã para continuar competindo. Este campeonato é muito importante para mim, porque estou lutando pelo título sul-americano e por uma vaga para o Mundial Pro Junior da ASP em Portugal, então estou muito focada em fazer a final aqui”.

A busca por este objetivo não será fácil, pois as suas principais concorrentes também avançaram para a segunda fase. Miluska tem apenas 66 pontos de vantagem no ranking sobre a brasileira Yanca Costa, que também estreou com vitória no Chicama Classic Pro Junior contra a peruana Daniela Rosas e a chilena Adela Recordon. A cearense venceu com os mesmos 13,50 pontos depois registrados pela terceira colocada no ranking, a argentina Lucia Cosoletto, na bateria que fechou a primeira fase.

Já os grandes destaques entre as meninas na quinta-feira foram outra argentina e outra peruana, que fizeram os maiores placares da categoria feminina. Primeiro, a argentina Josefina Ane derrotou a brasileira Luara Thompson e a equatoriana Liliana Aguirre por 16,90 pontos. Esta marca só foi batida pela peruana Leilani Aguirre, que atingiu exatos 17,00 pontos na vitória sobre a brasileira Karol Ribeiro e a peruana Mar Del Solar, que acabou eliminada em último lugar na bateria.