21 de maio de 2015

CIMTB Levorin ajuda país no ranking para Rio 2016

253236_502370_img_5871_1

Foto: Álvaro Laborazoli //

Unica etapa brasileira da Junior Series, competição ainda fez o Brasil a ganhar força nos rankings júnior da UCI. Evento aqueceu economia da cidade, movimentando cerca de R$ 2 milhões.

A Copa Internacional Levorin de Mountain Bike mais uma vez ajudou os brasileiros nos rankings da UCI (União Ciclística Internacional). Realizada entre sexta-feira e domingo passados, a etapa de São João del-Rei da maior competição de Mountain Bike da América Latina distribuiu 686 pontos UCI entre os brasileiros que competiram na júnior e na super elite. A pontuação foi fundamental para as pretensões dos ciclistas da elite em relação à Olimpíada de 2016.

Somados, os brasileiros que competiram na super elite obtiveram 191 pontos: 23 no Eliminator (XCE) e outros 168 no Cross Country (XCO). O resultado aumentou a pontuação do Brasil para 1935 no ranking olímpico masculino, o que pode fazer o país ganhar três posições e passar de 12º para nono, posto que garante dois representantes do país na Olimpíada. A somatória final após os três dias de competição ajudou quatro brasileiros em especial: os mineiros Rubinho Donizete (AOO Specialized, 40 pontos) e Gulherme Müller (LM/Shimano, 30 pontos), o carioca Henrique Avancini (Cannondale, 25 pontos) e o paulista Luiz Henrique Cocuzzi (Lar/Scott/Shimano, 24 pontos). O resultado deve manter Avancini no top 10 mundial e pode colocar Rubinho entre os 50 melhores do mundo.

Já as brasileiras conseguiram 121 pontos: 20 no Eliminator (XCE) e 101 no Cross Country (XCO). O resultado aumentou a pontuação do Brasil para 2163 no ranking olímpico, o que deve manter o país na décima colocação do ranking olímpico, posto que garante uma representante na Olimpíada. A somatória final após os três dias de competição ajudou as três melhores brasileiras no ranking mundial: a goiana Raiza Goulão (AOO Specialized, 40 pontos) e as mineiras Isabella Lacerda (LM/Shimano, 36 pontos) e Erika Gramiscelli (Funvic Soul, 26 pontos). O resultado pode fazer Raiza ganhar duas posições e subir para o 27º lugar, alçar Isabella da 34ª para a 32ª posição e colocar Erika em uma posição acima do 40º lugar que ocupa atualmente.

A CIMTB Levorin de São João também foi importante para inserir os brasileiros da júnior no ranking da UCI, uma vez que a competição valeu como etapa da Junior Series, espécie de mundial da categoria. No feminino, as brasileiras dominaram e garantiram 232 pontos. Os destaques foram: a paulista Jaqueline Borba (Lar/Scott/Shimano), cujo título e os 60 pontos conquistados podem garanti-la no top 10 do mundo, e a mineira Larissa Brasa (Specialized Hoffmann XCO), terceira colocada que pode aparecer entre as 25 melhores no ranking mundial graças aos 30 pontos somados. No masculino, os brasileiros conquistaram 142 pontos, e o destaque foi o catarinense Érick Bruske: com o quarto lugar no pódio, o ciclista da AOO Specialized somou 25 pontos, resultado que pode colocá-lo no top 15 do mundo.