Daniel Dias indica seu primeiro treinador para conduzir a Tocha

Foto: Wander Roberto //

Igor Russi é técnico em Bragança Paulista e logo identificou o talento de Daniel, de quem é também padrinho de casamento.

Participe da campanha e indique alguém que represente os valores olímpicos, até 14 de outubro, no site www.bradesco.com.br/tocha

O nadador Daniel Dias tem motivos de sobra para receber qualquer prêmio esportivo. Maior medalhista paralímpico brasileiro, com 10 ouros, 4 pratas e 1 bronze em duas participações em Jogos – Pequim e Londres –, ele também tem uma história de superação que lhe rendeu a indicação pelo Bradesco para ser um dos condutores da Tocha Olímpica durante o revezamento que vai percorrer todo o Brasil, em 2016. Como reconhecimento pela ajuda em sua carreira, o campeão paralímpico indicou Igor Fabiano Russi, seu primeiro treinador, para ser também um condutor da tocha.

Morador de Camanducaia, sul de Minas Gerais, Daniel Dias aprendeu a nadar em São Paulo, em uma associação para pessoas com deficiência. No entanto, ele só podia se deslocar uma vez por semana para treinar. Como o pai trabalhava em Bragança Paulista, os dois encontraram, em 2004, a academia onde Russi trabalhava.

O nadador lembra, rindo, que quando perguntou ao treinador se ele já tinha trabalhado com pessoas com deficiência, a resposta foi não. “Mas ele me disse que estava disposto a me ajudar e a aprender comigo, foi muito bacana, foi uma boa ligação desde o início, uma amizade que já começou a nascer ali mesmo. Quando me pediram para indicar alguém, não pensei em mais nenhuma pessoa, foi o cara que veio à minha mente”. A amizade extrapolou as piscinas e, além de ser indicado para conduzir a tocha, Igor também é padrinho de casamento de Daniel.

Para participar

Assim como Daniel e Igor, qualquer pessoa que faça a diferença no local onde vive ou trabalha, ou até mesmo com seu jeito de ser, pode receber a indicação para conduzir a tocha pela campanha do Bradesco, que vai até o dia 14 de outubro. Para participar, basta acessar www.bradesco.com.br/tocha.

“Estamos criando uma rede de indicações. Pessoas que são exemplos e que inspiram todos nós. Por isso, convidamos para que acessem o nosso site e indiquem pessoas que fazem a diferença na nossa sociedade. Queremos dar visibilidade, dar luz para quem já brilha em seu trabalho, em sua comunidade”, comenta Jorge Nasser, diretor de marketing do Bradesco.

Uma história de forte amizade

Nascido em Bragança Paulista, Igor Russi foi nadador na cidade e virou treinador em 2003. Até então era auxiliar de um técnico em uma academia, quando outra o chamou para assumir a equipe de natação, que representava a cidade de Bragança em competições. Ali, fazia trabalho de base com crianças e adolescentes.

Mesmo sem nunca ter trabalhado com pessoas com deficiência, Igor identificou com facilidade o talento de Daniel. “Era muito visível. A resistência que ele mostrou no primeiro treino era de quem já tinha sido treinado, não de quem nunca treinou. Aí foi muito fácil. Pedi que ele viesse todos os dias, porque ele tinha talento”.

Em 2006, no entanto, um problema com a academia onde Igor treinava Daniel fez com que o treinador ficasse um ano longe do esporte. Nesse período, ele sugeriu que Daniel treinasse com outro profissional da cidade – Marcos Rojo, atual treinador do campeão paralímpico – onde o atleta não precisaria pagar para nadar. Naquele tempo, as despesas com o transporte diário entre Camanducaia e Bragança Paulista e mais o valor da mensalidade estavam pesando para a família.

No ano seguinte, Igor retornou ao esporte. Até 2014, ele alternou em alguns lugares como professor de natação e hidroginástica e como personal trainer. Agora, prestes a completar 36 anos, trabalha apenas na natação, cuidando de quatro equipes de competição, em diversos horários e locais diferentes.

Sobre a indicação para conduzir a tocha, Igor lembra de como recebeu a notícia: “Para falar a verdade, até chorei. No dia que eu soube, fui buscar um caiaque na casa de uma amiga e o Paulo (pai de Daniel) me ligou. Aí ele falou que estavam me indicando para esse momento. Foi bem emocionante”, recorda. “Já foi uma surpresa ele ter me chamado para ser padrinho de casamento, que eu também não esperava, e agora tem mais essa”, afirma.

Sobre o Revezamento da Tocha Olímpica

O Revezamento da Tocha começa em maio de 2016. Durante cerca de 100 dias, vai percorrer mais de 300 cidades, em todos os estados. Mais de 12 mil pessoas irão participar, até a chegada da tocha ao Maracanã, no dia 5 de agosto, para o acendimento da pira olímpica na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016.