Em Santa Cruz, Camilo e Matos vencem rodada dupla

Foto: Duda Bairros //

No aniversário de 136 anos da cidade do interior gaúcho, Rafa Matos entrou para a galeria dos vencedores da categoria e Thiago Camilo venceu pela terceira vez na temporada.

A etapa de Santa Cruz do Sul, nona do calendário 2014 do Circuito Schin Stock Car, foi disputada no último domingo novamente em formato de rodada dupla. Ambas as corridas foram vencidas por quem largou na primeira posição. Na primeira, Thiago Camilo liderou toda a prova, trocou apenas um pneu em sua parada obrigatória no box e venceu pela terceira vez na temporada. Décimo colocado na corrida 1, Rafa Matos largou em primeiro na prova 2 e manteve a ponta, mesmo sendo pressionado por Julio Campos nas últimas voltas. Essa foi a primeira vitória de Rafa Matos e também da equipe Hot Car na categoria.

A pole foi essencial para o resultado. A corrida foi complicada, pois não esperava tantas entradas do safety car. Estou muito feliz pelo resultado. Não só pela minha vitória, mas pelo trabalho e reação da equipe, e também por ter voltado a briga pelo campeonato. Cheguei aqui 39 pontos atrás do Átila e saio a nove pontos. Consegui tirar uma diferença considerável dentro de um final de semana de corrida da Stock Car, que todo mundo sabe que é muito equilibrado”, comentou Thiago Camilo.

Rafa Matos elogiou o trabalho desenvolvido por sua equipe no final de semana e dedicou sua primeira conquista no automobilismo brasileiro ao pai. “Queria agradecer imensamente aos meus mecânicos, que ficaram até 1 hora da manhã preparando o meu carro, aos meus patrocinadores e quero dedicar essa vitória especialmente ao meu pai. É a primeira vitória que eu conquisto desde que ele faleceu, em 2010, e certamente hoje ele estava lá de cima olhando por mim”, comentou o piloto da Hot Car Competições.

“Fui beneficiado por um toque do Rubens (Barrichello) com o Galid (Osman) no final da corrida. Eu estava em 11o e terminei a corrida 1 em décimo. Com isso larguei na primeira posição, o que certamente nos privilegia em uma pista como essa. Estava sobre forte pressão do Julio Campos e meus pneus estavam extremamente desgastados. Além disso não tinha mais botão de ultrapassagem para utilizar”, finalizou Matos.