27 de novembro de 2013

Etapa final da Copa Suzuki Jimny

209763_366100_jazz1

Foto: Aline Bassio/Balaio

Competição da vela oceânica vai definir os campeões da temporada e movimentar as tripulações no Yacht Club de Ilhabela nos dois próximos finais de semana

Os dois finais de semana da quarta e última etapa da Copa Suzuki Jimny, uma das principais competições da vela oceânica brasileira, serão repletos de atividades e de emoção para as tripulações que pretendem fechar a temporada com o título, o pódio, um belo resultado ou simplesmente velejar e confraternizar com os amigos no aconchegante Yacht Club de Ilhabela (YCI) nos dias 30/11 e 1º/12; 7 e 8/12.

A maior atração é também a maior regata do campeonato em distância e a mais esperada do ano, a ‘Volta à Ilha – Sir Peter Blake’, em homenagem ao lendário velejador neozelandês que esteve no YCI, correu a regata e entregou os prêmios na primeira edição em 2002. O contorno à ilha é ao mesmo tempo desafiador e encantador. “A paisagem da face leste, pouco explorada, é maravilhosa. Por outro lado é um desafio superar a Ponta do Boi, ao sul. Seja pelo excesso ou pela falta de vento”, considera o diretor da Comissão de Regatas, Cuca Sodré.

A Volta à Ilha é uma regata tão peculiar, que oferece duas opções de percurso. O mais tradicional, no sentido horário, com de 38 milhas náuticas (de 70 km), adotado se o vento estiver na direção leste, ou no sentido anti-horário, caso o vento sopre de leste ou sudoeste. Nesta última alternativa, o percurso ganha mais quatro milhas, com largada em frente ao YCI, na direção sul, e chegada na Ponta das Canas. A previsão é de que os primeiros colocados concluam a prova a partir das 20h, dependendo da intensidade do vento.

A classe HPE 25 e os barcos com menos de 30 pés devem correr uma regata barla-sota (percurso entre duas boias) no Canal de São Sebastião, com largada prevista para 13h. Por medida de segurança, não contornam Ilhabela. A flotilha que parte para a Volta à Ilha larga uma hora antes, ao meio-dia e contará com o apoio de uma embarcação pronta a prestar auxílio às tripulações, caso necessário. Em 2012, o Fita Azul da regata “Volta à Ilha – Sir Peter Blake”, válida pela 12ª edição da Copa Suzuki Jimny, foi o veleiro Lexus/Chroma, de Santos, com o tempo de 9h51m05, seguido pelo Loyal, com o Montecristo em terceiro lugar no tempo real.

Festa no Yacht Club – No sábado do segundo e decisivo final de semana (7 e 8/12), o Yacht Club de Ilhabela vai oferecer um jantar aos tripulantes, animado pela banda Tom Cats, habituada ao gosto musical dos velejadores e especializada em rock clássico. Durante a festa, será sorteado um kit Suzuki Adventure contendo mochila, squeeze, chaveiro, ecobag e capa de neoprene para Ipad. Outro kit será entregue ao ‘driver owner’ melhor comandante da classe HPE na temporada de 2013.

Durante os dois finais de semana da quarta etapa, os velejadores poderão começar a se planejar para a alta temporada. No próprio YCI, serão feitas reservas de locação dos veículos Suzuki Jimny para o verão, àqueles que desejarem se aventurar pelas trilhas de Ilhabela em um veículo 4 X 4.

Inscrições – O Yacht Club de Ilhabela deverá receber novamente mais de 40 tripulações. As inscrições serão feitas nos dias 29 (18h às 21h) e 30 de novembro (8h às 11h) na secretaria do evento no YCI, ao valor de R$ 80,00 por tripulante. Os velejadores mirins estão isentos de taxa.

Pontuação acumulada após três etapas (considerando-se os descartes)

ORC
1º – Tangaroa (James Bellini) – 11 pontos perdidos
2º – Lexus/Chroma (Luiz de Crescenzo) – 17 pp
3º – Orson/Mapfre (Carlos Eduardo S. Silva) – 27 pp

C30
1º – Loyal (Marcelo Massa) – 14 pp
2º – Barracuda (Humberto Diniz) – 27 pp
3º – Caballo Loco (Mauro Dottori) – 39 pp

HPE
1º – Relaxa Next/Caixa (Tomas Mangabeira) – 33 pp
2º – Ginga (Breno Chvaicer) – 41 pp
3º – SER Glass (Marcelo Bellotti) – 50 pp

RGS A
1º – Jazz (Valéria Ravani) – 14 pp
2º – Urca/BL3 (Pedro Rodrigues) – 31pp
3º – Maria Preta (Alberto Barreti) – 34 pp

RGS B
1º – Asbar II (Sergio Klepacz) – 12,5 pp
2º – Suduca (Marcelo Claro) – 18 pp
3º – Kanibal (Martin Bonato) – 22,5 pp

RGS C
1º – Rainha (Leonardo Pacheco) – 11 pp
2º – Ariel (Andreas Kugler) – 20 pp

RGS Cruiser
1º – Boccalupo (Claudio Melaragno) – 12 pp
2º – Cocoon (Luiz Caggiano) – 19 pp
3º – Brazuca (José Rubens Bueno) – 28 pp