26 de maio de 2015

Frederico e Carina vencem terceira etapa da Liga MOCHE

LMoche_Porto_Dia3_Podium (3)

Foto: Pedro Mestre //

Os campeões nacionais de surf de 2013, Frederico Morais e Carina Duarte, venceram hoje o Sumol Porto Pro, terceira etapa da Liga MOCHE 2015, circuito que atribui os títulos nacionais da modalidade.

Em boas ondas de meio metro, na praia de Leça da Palmeira, “Kikas” bateu numa final muito renhida o seu vice de 2013, Miguel Blanco, conquistando a sua segunda etapa consecutiva este ano e isolando-se na liderança do ranking nacional.

Na reedição de uma final em Peniche, em 2013, onde os dois atletas em maior forma deste Sumol Porto Pro se encontraram pela primeira vez na derradeira bateria de uma etapa da Liga MOCHE, a troca de ondas foi constante e a bateria muito equilibrada. Com os finalistas separados por apenas uma décima de ponto, a segundos de terminar o heat ambos apanharam uma onda cada, aumentando a indecisão até depois da buzina final soar… apenas para se ficar a saber que Frederico Morais tinha feito a melhor onda da bateria (7,75 pontos em 10 possíveis) e com isso cimentado a sua liderança, que acabou por lhe dar a vitória em mais uma etapa da Liga MOCHE 2015.

“Esta final com o Miguel foi bastante mais disputada do que a de Peniche em 2013, mas consegui adaptar-me bem às condições do mar e estou satisfeito com a vitória, que é sempre o meu objectivo em qualquer prova. Estou a liderar o ranking nacional mas ainda faltam duas etapas, por isso ainda há muito por decidir. Nesta etapa houve alguns atletas de topo que faltaram ou perderam cedo… vamos ver o que acontece na Praia Grande, onde vamos disputar a quarta etapa,” afirmou Frederico, cauteloso mas confiante.

De facto, desde 2013 que Miguel Blanco não conseguia um resultado tão expressivo na Liga MOCHE, apesar de estar em boa forma e de liderar o ranking europeu júnior neste momento. Com este segundo lugar regressa merecidamente ao Top 5 e à luta pelo título nacional, onde será certamente um dos protagonistas este ano.

Outro atleta em grande forma no Sumol Porto Pro e em destaque nessa disputa em 2015 é Filipe Jervis, que apesar de parecer imparável ontem, foi hoje eliminado por Miguel Blanco nas meias-finais, em terceiro lugar. Muito consistente na Liga MOCHE este ano, onde já conseguiu dois quintos lugares e agora um terceiro, Filipe ascendeu à vice-liderança do ranking nacional, afirmando-se também como forte candidato ao título nacional de 2015. Nada mau, para um atleta que habitualmente figura no Top 10 nacional, mas que em 2014 pouco conseguiu mostrar em competição, terminando num incaracterístico 21º lugar.

Ex-aequo com Jervis, em terceiro lugar, ficou o tetra-campeão nacional Ruben Gonzalez, que mostrou igualmente bom surf mas acabou vítima de uma interferência na sua meia-final contra Frederico Morais. Gonzalez repetiu assim a posição alcançada nesta etapa em 2013.

Na prova feminina, Carina Duarte, em claro crescendo de forma, acabou por bater toda a concorrência no Sumol Porto Pro, etapa que já não vencia desde 2011. Carina, que assim ascendeu à vice-liderança do ranking nacional, deixou a campeã nacional em título, Teresa Bonvalot, no segundo lugar da final (mas ainda assim na liderança do ranking deste ano), Carol Henrique no terceiro e Ana Sarmento, de regresso às finais em 2015, no quarto posto.

A maior surpresa da manhã ficou por conta da eliminação de Camilla Kemp, vencedora da etapa anterior, nas meias-finais, em 5º lugar, a par da júnior Mariana Assis, cada vez mais em forma na Liga MOCHE 2015.

“O nível do surf feminino português está cada vez mais elevado, por isso em cada etapa há surpresas, o que acaba por nos dar vontade de treinar muito para sermos cada vez melhores. Estou muito contente com esta vitória e espero que nas próximas três etapas volte a conseguir mostrar o meu melhor surf,” adiantou a vencedora do Sumol Porto Pro 2015.

Ao nível dos troféus paralelos, o Sumol Porto Pro, terceira etapa da Liga MOCHE 2015, que distribui mais de 70.000€ de premiação aos surfistas, contou ainda com a Renault Expression Session, um espectáculo à parte em que só a melhor manobra interessa para a vitória, sendo atribuídos, nas cinco etapas, 2.500€ anuais aos seus vencedores. O vencedor da Renault Expression Session do Sumol Porto Pro foi Pedro Boonman, com um aéreo reverse 360º. Um prémio merecido para um atleta que já tinha ficado muito próximo de vencer esta competição nas duas etapas anteriores.

Também em disputa nesta terceira etapa esteve o Ramirez Junior Award, um troféu que premeia os melhores juniores da Liga MOCHE com 2.500€ anuais e que conta com objetivos intercalados ao longo das cinco etapas mas que, no caso específico do Porto, teve o seu foco nos surfistas Sub-16 masculinos. O luso-germânico Dylan Groen, de 14 anos, foi o vencedor desta vez, com um 17º lugar no Sumol Porto Pro.

Para Francisco Rodrigues, presidente da Associação Nacional de Surfistas, “esta etapa marcou a viragem importante na corrida aos títulos máximos do Surf em Portugal, sendo que vamos para a Praia Grande, em Sintra, com o Frederico e a Teresa na liderança. Tivemos uma preparação do evento bastante complicada, com as previsões a não jogarem a nosso favor. No entanto, o Porto mostrou-se bastante versátil e conseguimos fazer o campeonato com toda a normalidade. Espero que esta etapa da Liga MOCHE tenha sido importante para que os nossos surfistas vão em forma para a Nicarágua, representar Portugal nos World Surfing Games. Vamos todos torcer por eles! Boa sorte a todos!”

Todas as etapas da Liga MOCHE têm transmissão em direto no MEO Kanal 202020; pela internet, em www.liga.moche.pt; na app mobile Surf MOCHE, bem como na RTP e n’A Bola TV, através de resumos dedicados