Gigante de 2,03m a um passo da elite na praia

 

 

Foto: Paulo Frank  //

 

Oriundo da quadra, João Paulo, que sofreu preconceito na Itália por treinar demais, está a apenas dez pontos de disputar o Open.

Um gigante de 2,03m que rodou por sete países quando ainda jogava na quadra. Na Itália, chegou a sofrer preconceito por treinar demais. Há cinco anos, retornou ao Brasil e ingressou no vôlei de praia. Hoje, ainda luta por um lugar ao sol no primeiro escalão da modalidade. No momento, inclusive, sua dupla está a apenas dez pontos da divisão de elite. Essa é uma rápida passagem na vida esportiva do cearense João Paulo, que, de sexta (31.01) a domingo (02.02), disputará a etapa de Campinas (SP) do Circuito Banco do Brasil Nacional.

Ao lado do carioca Bernardo, João Paulo, de 33 anos, está a uma posição de disputar o Circuito Banco do Brasil Open, principal competição das areias no Brasil. Com a implantação de um novo modelo de disputa, criou-se um ranking único já para a edição 2013/2014. Pela pontuação, as 16 melhores duplas ranqueadas no masculino jogam o Open, enquanto as demais partem do Nacional. E a sua parceria, no momento, encontra-se em 17º lugar, a um passo do paraíso. Um estímulo para se desdobrar ainda mais na arena montada no Parque Taquaral.

“Esse sistema ficou bem interessante. Ele obriga a quem está em cima trabalhar dobrado para se manter. E os que estão embaixo entram numa luta ferrenha para chegar lá. Não há espaço para acomodação. A cada etapa, a gente tem visto sempre duas ou três duplas diferentes no Open. Agora, estamos fora por dez pontos. Aos poucos, a gente consolida a nossa permanência. Sempre tracei metas palpáveis a longo prazo e assim fui chegando”, afirmou João Paulo.

E esses objetivos começaram a ser traçados no esporte em 1996. Aos 15 anos, iniciou no vôlei no Náutico, de Fortaleza (CE). Não demorou a ser convocado para a seleção infanto-juvenil. Logo partiu para São Paulo, onde defendeu times como São Caetano, São Bernardo e Banespa. Até que, aos 20 anos, voou para Portugal. Começava, ali, o seu tour pelo mundo. Defenderia, ainda, equipes de Holanda, França, Irã e Catar. Teve, também, uma passagem frustrante pela Coreia do Sul, onde nem chegou a jogar por divergências no contrato. Mas foi na Itália que viveu do sonho a uma dura realidade.

“Realizava o sonho de todo atleta de vôlei, de jogar o Campeonato Italiano. O Enoch era outro brasileiro do time, o Abasan Bari. Até começarem os problemas pessoais dos jogadores italianos com a gente. O fato é que eles não são muito de treinar. Trabalham de duas a três horas por dia, enquanto nós estamos habituados a treinar em período integral. E ficavam enciumados com a nossa disposição. Éramos titulares e, num determinado jogo, o levantador não passava bola pra gente. Sem falar que, quando a equipe ganhava, era mérito deles. E, quando perdia, a culpa era nossa”, relatou.

A última parada antes de resolver voltar de vez foi no Catar. Mas problemas de saúde, devido ao estresse da correria do dia a dia, fizeram com que encurtasse sua passagem por lá. Em 2009, oito anos depois de deixar o Brasil, João Paulo reaparecia para dar novo rumo à vida e à carreira. Escolheu João Pessoa (PB) para dar os primeiros saques no vôlei de praia. Foi onde conheceu algumas pessoas importantes, que lhe deram conselhos e força para seguir adiante. Um deles, o campeão olímpico Ricardo.

“Mas foi um início muito difícil. Apanhava muito para jogar na areia. Sempre fui muito competitivo e achava que não conseguiria me adaptar àquele novo ambiente. E aquilo me angustiava. Cheguei a chorar sozinho em casa, pensando em largar tudo. Foi complicado. Fiquei um bom tempo assim. Mas segui adiante. Hoje, continuo na luta”, desabafou João Paulo, que, há duas etapas, chegou a jogar o Open em São José (SC), ao lado de Gilmário, chegando às semifinais. Só teve a infelicidade de, no aquecimento para a disputa de terceiro lugar, torcer o joelho esquerdo. Já está recuperado.

João Paulo larga do torneio principal em Campinas (SP), no sábado

No momento, por ser a dupla mais bem ranqueada no CBBVP Nacional, a dupla João Paulo/Bernardo largará do torneio principal, no sábado (01.01). Pelo qualifying, nesta sexta, um total de 23 equipes entram na disputa por quatro vagas: Léo/Carlos Luciano (PB/RJ), Jefferson/PauloAmado (DF), Lucas/Lobeira (MG/DF), Dolar/Stersa (PR/RJ), Marcelo/Vinícius (RS/RJ), Richards/Anderson Melo (MG/RJ), Brian/Felipe Cavazin (SC/PR), Paulo Frank/Aílton (BA), Márcio Gaudie/Fábio Guerra (RJ), Bruno Fialho/Ralph Cabral (MG/RJ), Felício/Gabriel Santiago (AC/DF), Luccas Lima/Miguel (SP/MS), Saymon/Fábio (MS/CE), Adriano/Hugo (GO), Elias/Gustinho (GO/SP), Léo Santos/Francês (DF), Thales/Athos (MG), André/Marquinho (ES), Fabião/Gustavo (SP), Marcos/William (SP), Leon/Carlão (MG), Moacyr/Paulo Henrique (SP) e Marcelo Teles/Lê (PR/SP).

Os quatro que se classificarem se juntarão a João Paulo/Bernardo (CE/RJ), Léo/Beto Pitta (RJ), Allison/Guto (SC/RJ), Marcus/Lipe (RJ/CE), Ícaro/Fabiano (PB/PE), Rhuan/Guto (RJ/SP), Éder/Juliano (ES) e Yuri/Álvaro Andrade (BA/SE).

Já pelo qualifying feminino, serão 13 duplas na briga pelas quatro vagas restantes no torneio principal. São elas: Solange/Mayana (DF/TO), Julia Schmidt/Luana (ES), Sandressa/Mayara (AL/CE), Leize/Andréa Teixeira (SC), Rosimeire Lima/Flávia (AL/RJ), Danielle/Nathasha (MS/RJ), Eunyce/Bárbara Ferreira (AL/RJ), Bergamota/Jéssica (SP), Sarah/Rafinha Correia (PE), Pity/Alba (BA), Eduarda/Bárbara (SP), Tainá/Polyana (SE) e Jú/Clícia (AM).

As que avançarem brigarão pelo título da sétima etapa, em Campinas (SP), com Thati/Naiana (PB/CE), Michelle Carvalho/Amanda Maltez (RJ), Bruna/Pauline (PB/RJ), Izabel/Camila (PA/RJ), Semírames/Rafaela (ES/PA), Haissa/Karine (MS/CE), Aline/Fabrine (BA) e Evelyn/Fernanda Nunes (SC/RJ).

CIRCUITO BANCO DO BRASIL NACIONAL 2013/2014

2013

1ª etapa – Recife (PE)
Campeões: Izabel/Thati (PB/PA) e Bernardo Lima/Ramon Gomes (CE/RJ)
2ª etapa – Vitória (ES)
Campeões: Luiza Amélia/Luciana (CE) e Bernat/Léo Vieira (RJ/DF)
3ª etapa – Rio de Janeiro (RJ)
Campeões: Andrezza/Vivian (AM/PA) e Luciano/Jorge (ES/PB)
4ª etapa – Campinas (SP)
Campeões: Neide/Carol Horta (AL/CE) e Allison/Guto (SC/RJ)
5ª etapa – São José (SC)
Campeões: Neide/Carol Horta (AL/CE) e Léo Gomes/Beto Pitta (RJ)

2014

6ª etapa – Brasília (DF)
Campeões: Rachel/Érica Freitas (RJ/MG) e Fábio Luís/Daniel Souza (ES/RJ)
7ª etapa – Campinas (SP) – 31 de janeiro a 2 de fevereiro
8ª etapa – João Pessoa (PB) – 18 a 20 de fevereiro
9ª etapa – Maringá (PR) – 14 a 16 de março