Jessé Mendes é o campeão no ASP Prime

Foto: Poullenot/ASP //

Paulista conquistou a quarta vitória verde-amarela em seis edições do SATA Azores Pro e passou a ser o quinto brasileiro no G-10 do ASP Qualification Series para o WCT 2015.

O paulista Jessé Mendes conquistou neste último sábado a quarta vitória brasileira em seis edições da etapa do ASP Prime nas Ilhas Açores em Portugal. Em uma final emocionante, ele derrotou o francês Joan Duru por 15,83 a 12,44 pontos e saltou da quadragésima para a sexta posição no ranking do ASP Qualification Series com os 6.500 pontos da vitória no SATA Azores Pro. Agora são cinco brasileiros no grupo dos dez surfistas que se classificam para a elite dos top-34 do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour. Os outros são o também paulista Wiggolly Dantas, o potiguar Jadson André e os catarinenses Tomas Hermes e Willian Cardoso.

“Eu usei uma tática aqui em todas as baterias que deu certo, pois nos últimos dois anos eu fiquei vendo e analisando tudo sobre o que os tops do WCT estavam fazendo para colocar no meu surfe”, contou Jessé Mendes. “Agora estou bem mais maduro e sabendo o que fazer nas ondas, então eu só surfei o melhor que pude e é isso que eu amo fazer. Estou muito emocionado, esta foi a vitória mais importante da minha vida e quero manter este ritmo nos próximos eventos. Nós brasileiros somos como irmãos, viajamos o mundo todo juntos e é incrível ter o apoio de todos eles agora. A final foi bem difícil e estou muito feliz pela vitória”.

Este foi o segundo título consecutivo de Jessé Mendes em etapas do ASP Qualification Series. O outro foi no ASP 3-Star Maui and Sons Arica World Star Tour, quando se tornou o primeiro brasileiro a vencer nas grandes e desafiadoras ondas de El Gringo, em Arica, no Chile. Foi mais um grande resultado do Brasil nas provas mais importantes do Circuito Mundial da ASP esse ano. No WCT, Gabriel Medina lidera a corrida do título mundial com três vitórias em sete etapas e nas do ASP Prime são mais três títulos conquistados nos quatro eventos de pontuação máxima do ASP Qualification Series realizados esse ano.

O primeiro foi o Quiksilver Saquarema Prime vencido por Wiggolly Dantas e o outro foi o US Open of Surfing, que terminou com outro paulista no alto do pódio, Filipe Toledo, em uma final verde-amarela com Willian Cardoso no maior palco do esporte nos Estados Unidos, Huntington Beach, na Califórnia. Agora restam mais quatro etapas de 6.500 pontos. A próxima é em Portugal também, o Cascais Billabong Pro nos dias 7 a 11 de outubro, com Jadson André defendendo o título conquistado no ano passado na Praia de Carcavelos.

Depois tem a estreia do São Paulo Prime fechando a série de três etapas seguidas da “perna brasileira de fim de ano” da ASP South America nos dias 3 a 9 de novembro na Praia de Maresias, em São Sebastião, cidade do litoral norte paulista onde mora o atual número 1 do mundo, Gabriel Medina. E os outros dois abrem a Tríplice Coroa Havaiana em Haleiwa e Sunset Beach, entre os dias 12 de novembro e 6 de dezembro na ilha de Oahu, no Havaí. Estes dois eventos são os últimos válidos pelo ranking do ASP Qualification Series e definem a lista dos dez surfistas que vão completar a elite dos top-34 para o WCT do ano que vem.