11 de setembro de 2015

Largada para a quarta edição do Desafio Piraquê Raia Rápida

Desafio Raia Rapida 2015

Foto: Satiro Sodré //

Em clima de descontração e respeito, atletas das quatro equipes treinaram na piscina do Mourisco Mar, em Botafogo. Evento acontece domingo, dia 13.

A quarta edição do DESAFIO PIRAQUÊ RAIA RÁPIDA foi oficialmente iniciada: nesta quinta-feira, as equipes do Brasil, África do Sul, Itália e Estados Unidos fizeram o primeiro treino na piscina do Mourisco Mar, em Botafogo. O Desafio no domingo, contará com nomes importantes da natação mundial, como Anthony Ervin (EUA), Roland Schoeman (AFS), Nicholas Santos (BRA), Matheus Santana (BRA) e Luca Dotto (ITA). A competição conta com provas rápidas e emocionantes nos quatro estilos (borboleta, costas, livre e peito) em 50m, além de um revezamento 4x50m medley. A Seleção Brasileira busca o bicampeonato.

“O evento é super bem organizado, o formato da competição é muito bacana, por contar com grandes nadadores em cada modalidade, escolhendo o melhor tempo de cada país nas provas. As disputas serão acirradas, e a equipe precisa montar uma boa estratégia, porque você nada várias baterias e depois ainda tem revezamento. Acho que será a edição mais difícil que eu vou participar, pois terei pela frente o Roland Schoeman e o Giles Smith, que vem bem rápido e que fez 23s30 este ano, além do Luca Dotto. Espero que consiga vencê-los”, comenta Nicholas, medalha de prata nos 50m borboleta no Mundial de Kazan.

Após estrear no evento em 2014, o experiente Anthony Ervin se mostrou animado com o seu retorno ao Rio e pretende voltar para os Jogos Olímpicos de 2016. “Ano passado foi ótimo, todos foram amigáveis, fui à praia, fui na favela para dar aula para crianças, o que foi bem legal. Venho me preparando para as Olimpíadas cuidando do meu condicionamento e do meu físico com atividades fora da piscina, como escalada e corrida”, explica o medalhista de ouro nos 50m em Sydney-2000.

Representante da equipe italiana, que estreia no Raia Rápida no lugar da Austrália, Luca Dotto também se mostrou empolgado com a competição e com a possibilidade em conhecer a cidade. “Eu amo o Rio. Fomos para a Praia de Ipanema e jogamos futebol de areia. Todos que vem para cá precisam visitar o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar. Mal posso esperar a hora de conhecer o Maracanã, um estádio que faz parte da história do futebol mundial”, declarou o nadador de 25 anos, que também atua como modelo.

Lenda do esporte na África do Sul, Roland Schoeman, de 35 anos, retorna ao Rio para participar pela segunda vez do Desafio Raia Rápida e não crê que a sua idade limite sua capacidade. “Eu não continuaria competindo se não pensasse que fosse capaz. Veja o Nicholas, por exemplo: ele é um dos mais velhos e está nadando mais rápido do que nunca. A realidade é que muitas pessoas dizem que somos muito velhos para competir, mas estamos fazendo algo diferente, e isto gera críticas. Porém, acredito que temos capacidade de fazer boas provas e obter bons resultados. Não estamos velhos, apenas temos mais idade do que outros competidores”, explica o ganhador de três medalhas em Atenas-2004.