17 de maio de 2015

Luiz Cocuzzi e Erika confirmam favoritismo e vencem Eliminator

252970_501347_img_5206_36

Foto: Álvaro Laborazoli //

Na competição de abertura da segunda etapa, a surpresa foi o vice-campeão Jefferson Batista. O domingo tem a etapa da UCI Junior Series e o Cross Country valendo pontos para o ranking mundial.

A mineira Erika Gramiscelli (Funvic Soul) e o paulista Luiz Henrique Cocuzzi (Lar/Scott/Shimano) foram os vencedores do Eliminator (XCE) neste sábado, prova que abriu o dia de competições da segunda etapa da Copa Internacional Levorin de Mountain Bike, em São João del-Rei. Com o título, ambos somaram 10 pontos nos rankings olímpico e mundial da UCI (União Ciclística Internacional). Neste domingo, os destaques são a etapa da UCI Juniors Series, ao meio-dia, e as largadas da super elite do Cross Country, a partir das 14h, valendo pontos para os rankings mundial e olímpico.

Superado por José Gabriel Marques (AOO Specialized) no treino classificatório de sexta-feira, Cocuzzi não deu chances aos adversários nas três baterias que disputou para garantir o título neste sábado. “É uma prova de muita sorte, em que nem sempre o talento é suficiente para vencer. Estava um pouco preocupado por causa das características da prova, que podem causar batidas ou erros nas trocas de marcha. Consegui fazer o que tinha em mente e acabei vencendo”, resumiu o ciclista que 21 anos, o melhor do Brasil na Sub-23 e que já está destacando-se na elite.

O segundo colocado foi Jefferson Batista (Lemos Contabilidade/Fly Bike), seguido de Tiago Rodrigues (Specialized Hoffmann XCO), Yonathan Mejía (Venezuela), Marcelo Cândido (LM/Shimano), Lukas Kaufmann (Suíça), Daniel Grossi (Groove/Shimano) e Brandon Rivera (Colômbia).

Érika domina no feminino

A história se repetiu no feminino. A campeã do ano passado, Érika Gramiscelli, também foi absoluta em São João del-Rei. Venceu com determinação as duas baterias.

O título levou Erika às lágrimas depois da cerimônia de premiação. Segundo a ciclista, a vitória provou que ela tem condições de brigar pela classificação à Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016. “Eu tenho noção da minha capacidade de superar as adversárias, e sei que posso alcançar meu objetivo principal neste momento, que é a classificação para os Jogos Olímpicos. Mostrei que posso representar bem o Brasil nos Jogos do ano que vem, porque a prova da Olimpíada é curta e intensa, definida nos detalhes”.

Erika foi seguida por Roberta Stopa (X-Fusion/Brou Team), Isabella Lacerda (LM/Shimano), Adriana Rojas (costarriquenha), Agustina Apaza (argentina), Liege da Silva Walter (Tripp Aventura/Alto Rendimento) e Catalina Ruiz (Chile).

Jefferson Batista comemora resultado surpreendente

O mineiro Jefferson Batista, que até o ano passado competia na categoria júnior, confessou ter ficado surpreso com o vice-campeonato no Eliminator. O ciclista da sub-23 comemorou o resultado como se tivesse vencido, principalmente por ter ficado atrás apenas de seu ídolo, Luiz Henrique Cocuzzi.

“A segunda colocação me surpreendeu demais. Foi difícil acreditar quando cruzei a linha de chegada em segundo. É o que eu sempre digo para todos: ‘acredite nos seus sonhos’”, comemorou Jefferson.

O ciclista nascido em Mariana (MG) tem 19 anos e alimenta o sonho de competir fora do Brasil, participando do circuito de provas da UCI. “Vejo os caras correndo lá e fico pensando em como gostaria de fazer o mesmo. O resultado deste sábado pode me ajudar a conseguir patrocinadores que me permitam realizar esse sonho”.

No feminino, o segundo lugar também surpreendeu a mineira Roberta Stopa. “Não me considerava favorita nem para disputar a segunda posição, porque as atletas mais novas têm muito mais explosão, e eu estou com 35 anos. Minha preparação foi voltada mais para o Cross Country, cujo percurso é muito desafiador. Pretendo chegar entre as cinco primeiras no domingo, principalmente para não deixar as gringas ficarem na nossa frente”.