7 de setembro de 2015

Marinheiro de 75 anos vai conduzir a Tocha Olímpica

Torben+Valmir - 1 - Daniel Zappe

Foto: Daniel Zappe //

Por meio da campanha do Bradesco, maior medalhista olímpico brasileiro faz homenagem a colega de clube náutico de Niterói.

Todos podem participar da campanha e indicar alguém que represente os valores olímpicos, até 14 de outubro, no site www.bradesco.com.br/tocha.

Um dos maiores nomes do esporte nacional, o velejador Torben Grael é primeiro indicado pelo Bradesco para conduzir a Tocha Olímpica no Revezamento que irá percorrer todo o Brasil, em 2016. E o maior medalhista do país também já fez sua indicação: é o marinheiro Valmir das Neves, de 75 anos, que trabalha no clube náutico Sailing, de Niterói.

“O Bradesco, patrocinador da Confederação Brasileira de Vela, me indicou para conduzir a tocha olímpica e pediu para eu indicar uma pessoa que se identificasse com os ideais olímpicos de amizade, respeito e tudo que os Jogos Olímpicos representam. Então, eu pensei no nosso amigo Valmir”, explicou Torben.

O nome de Torben Grael surgiu durante reunião com funcionários de várias áreas do banco e que estão envolvidos no projeto de patrocínio aos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio-2016, quando se discutia nomes de pessoas que já são significado de inspiração.

“Estamos criando uma rede de indicações. Pessoas que são exemplos e que inspiram todos nós. Por isso, convidamos para que acessem o nosso site e indiquem pessoas que fazem a diferença na nossa sociedade. Queremos dar visibilidade, dar luz para quem já brilha em seu trabalho, em sua comunidade”, comenta Jorge Nasser, diretor de marketing do Bradesco.

Como participar

Assim como Valmir, qualquer pessoa que faça a diferença no local onde vive ou trabalha, ou até mesmo com seu jeito de ser, pode ser indicada na campanha do Bradesco que vai até o dia 14 de outubro. Para participar, acesse www.bradesco.com.br/tocha.

Valmir e seu presente especial

A indicação de Torben foi feita em um dia especial: justamente na data do aniversário de Valmir, no último dia 29 de agosto. “Só tenho que agradecer pela homenagem. Minha vida foi toda no clube. A família Grael sempre gostou de mim, desde o avô. E eu sempre fui dedicado a eles e aos sócios do clube”, afirmou Valmir, conhecido como Lodão.

Nascido e criado no Morro do Cavalão, em Niterói, Valmir trabalha no Sailing (Rio Yacht Club) desde os 19 anos. É pai de três filhos e tem seis netos. Atualmente, ele é o responsável pela garagem náutica.

Valmir conheceu a família Schmidt Grael desde o patriarca Preben Schmidt, um dos precursores da vela no Brasil, que levou a paixão pelo esporte aos filhos Ingrid, Margarete, Axel e Erik. Preben é avô dos medalhistas olímpicos Torben e Lars Grael.

“A gente vinha velejar aqui, moleque. Virava com o barco e ele (Valmir) tinha que buscar a gente lá no mar, num barco a remo. Ele foi um grande incentivador da gente, a vida toda. Está sempre nos ajudando”, lembrou Torben.

Agora, Valmir torce por Martine e Marco Grael, filhos de Torben, que integram a Equipe Brasileira de Vela. “Eu espero que a vela do Brasil vá bem nos Jogos Rio 2016. E eu vou tentar ver, se Deus quiser”, disse.

Sobre o Revezamento da Tocha Olímpica

O Revezamento da Tocha começa em maio de 2016. Durante cerca de 100 dias, vai percorrer mais de 300 cidades, em todos os estados. Mais de 12 mil pessoas irão participar, até a chegada da tocha ao Maracanã, no dia 5 de agosto, para o acendimento da pira olímpica na cerimônia de abertura dos Jogos Rio 2016.