16 de novembro de 2015

Martine e Kahena iniciam a disputa pelo bicampeonato mundial

46th Princesa Sofia IBEROSTAR Trophy , Palma de Mallorca, Spain, takes place between 28th of March and 4th April 2015. More than 1,000 competitors, including the 10 olympic classes , Dragon, 2.4m and Kite Boarding

Foto: Barbara Sanchez/Sofia //

Competição será disputada em Buenos Aires, na Argentina. Na 49er, Marco Grael/Gabriel Borges e Dante Bianchi/Thomas Lowbeer seguem na disputa pela vaga olímpica. 

Atuais campeãs mundiais na 49erFX, Martine Grael e Kahena Kunze iniciam nesta segunda-feira a busca pelo bicampeonato. Em Buenos Aires, na Argentina, a dupla segunda colocada no ranking mundial da Federação Internacional de Vela (ISAF) vai encarar no Mundial suas principais adversárias na classe e futuras rivais na briga por uma medalha nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Na 49er, Marco Grael/Gabriel Borges e Dante Bianchi/Thomas Lowbeer seguem na disputa pela vaga na Rio 2016.

“O Sul-Americano foi um treino muito bom para nós. Velejamos com quase todos os barcos que vão participar do Mundial e tivemos quatro dias de regata em alto nível. As condições aqui são bem complicadas e será um campeonato mais de média. A medição do nosso barco foi nesta sexta-feira. Amanhã descansamos e na segunda, começa”, disse Kahena.

Em 2014, Martine e Kahena conquistaram o título mundial em Santander, na Espanha, no evento organizado pela ISAF, com todas as classes olímpicas reunidas. No ano anterior, no Mundial da classe, as brasileiras haviam ficado com o segundo lugar.

Na Argentina, as velejadoras do Brasil terão como adversárias as atuais lideres do ranking mundial, as neozelandesas Alexandra Maloney e Molly Meech, as dinamarquesas Ida Marie Baad Nielsen e Marie Thusgaard Olsen, vencedoras do Sul-Americano, e Jena Mai Hansen e Katja Salskov-Iversen, além das italianas Giulia Conti e Francesca Clapcich.

Na atual temporada, Martine e Kahena conquistaram o bicampeonato do evento-teste para os Jogos Olímpicos do Rio. Na estreia nos Jogos Pan-Americanos, ficaram com a prata em Toronto, no Canadá. Nas etapas da Copa do Mundo da ISAF, as brasileiras venceram em Weymouth, na Inglaterra, ficaram com a prata em Hyères, na França, e com o bronze em Miami, nos Estados Unidos. No Sul-Americano, também em Buenos Aires, no dia 8, ganharam mais uma medalha de prata.

Classe 49er

Na 49er, a disputa pela vaga olímpica terá mais um capítulo. Ao chegarem na frente no Sul-Americano, Marco Grael e Gabriel Borges largaram na dianteira para ficarem com a classificação. Mas Dante Bianchi e Thomas Lowbeer seguem firmes no duelo por um lugar na Rio 2016.

Para definir os representantes na Olimpíada, a Confederação Brasileira de Vela (CBVela) adotou o critério de avaliação do desempenho nas principais competições nacionais e internacionais em 2013,2014 e 2015. Por meio de análises dos resultados, o Conselho Técnico da Vela (CTV) define o representante.

No Sul-Americano, Marco e Gabriel terminaram em 12º lugar, enquanto Dante e Thomas ficaram em 15º. Caso Marco e Gabriel voltem a ficar na frente dos compatriotas também no Mundial, estarão garantidos nos Jogos Olímpicos. Outra possibilidade de classificação direta de uma das duplas é se uma delas se posicionar dentro do top 15 com o dobro mais um de posições à frente da outra no Mundial.

Caso Dante e Thomas superem Marco e Gabriel no Mundial ou nenhuma das duas duplas fique no top 15 com o dobro mais um de posições à frente da outra, a vaga olímpica será definida na III Copa Brasil de Vela, em Niterói (RJ), em dezembro.

Atualmente, a Equipe Brasileira de Vela conta com nove velejadores confirmados nos Jogos Olímpicos Rio 2016. São eles Robert Scheidt, na classe Laser; Fernanda Decnop, na Laser Radial; Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan, na 470 feminina; Martine e Kahena; Jorge Zarif, na Finn; Patricia Freitas, na RS:X feminina; e Ricardo Winicki, o Bimba, na RS:X masculina. Além da 49er, faltam definir os representantes na 470 masculina e Nacra 17.