Mundial de BMX neste fim de semana

Foto: Craig Dutton //

Dupla de atletas Shimano está em Medelim, na Colômbia, com a seleção brasileira de BMX.

O fim de semana promete ser emocionante para os amantes do ciclismo, com a realização de duas importantes provas do calendário internacional. Em Medelim, na Colômbia, os atletas Shimano Sports Team, Renato Rezende (GT/FOP/Shimano) e Priscilla Stevaux (Caixa/Shimano/PowerCycles), representam o País no Campeonato Mundial de BMX, um bom teste para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Já em La Bresse, na França, será realizada a terceira etapa da Copa do Mundo de MTB Cross Country Olímpico (XCO), com quatro ciclistas de equipe patrocinadas pela marca, Raiza Goulão (Specialized Racing BR), Isabella Lacerda (LM/Sense de MTB) e os irmãos Luiz e Juliano Cocuzzi (ambos do Lar/Shimano/Scott).

Além da presença do carioca Renato Rezende e da sorocabana Priscilla Stevaux, a Shimano também estará representada pelos colombianos Carlos Oquendo e Mariana Pajón, ambos da equipe GW/Shimano, também candidatos a medalhas na prova. Após sofrer uma lesão na clavícula no início do ano, Rezende faz sua segunda prova ao lado dos melhores do mundo depois do acidente. “Estou bem recuperado. Consegui chegar à semifinal da Copa do Mundo de Supercross, em Papendal, na Holanda. Usarei esse Mundial como preparação, porque é mais uma grande competição antes da Rio 2016, e é onde confirma a vaga para agosto. Com isso a expectativa é grande e espero fazer um grande resultado,” conta Renato Rezende. A final no domingo está marcada para as 17h (horário do Brasília).

Na França, os ciclistas brasileiros fazem a primeira prova após o encerramento do ciclo olímpico e a definição dos representantes na Rio 2016, com a goiana Raiza Goulão recém convocada pela CBC (Confederação Brasileira de Ciclismo) e a mineira Isabella Lacerda definida como suplente. Para ambas as ciclistas, a disputa está marcada para as 6h da manhã (horário de Brasília) do domingo, enquanto a elite masculina compete em seguida, às 9h. “Agora com a definição dos classificados e a convocação oficializada, tenho que redobrar o cuidado nas competições e aumentar meu foco para chegar no meu auge lá em Deodoro, em agosto”, comenta Raiza.

“Diferente da etapa da Alemanha da Copa do Mundo, cheguei com boa antecedência em La Bresse e pude fazer diversos treinos na pista. Como havia chovido antes, já caminhei e pedalei pelo circuito nas piores condições possíveis, o que foi bom para saber quais as maiores dificuldades e estudar as linhas. Quanto mais atletas treinaram nos últimos dias, mais o traçado foi modificando-se”, relata Raiza. “Meu objetivo aqui é ir melhor do que na Alemanha, quando fui 31ª. Os principais trechos são uma subida bem dura, que definirá a prova, e depois uma descida que deve ser feita com cautela”, complementa.