Mundial de Surf retoma atividades na Austrália

Foto: WSL //

Pela 31ª vez em sua história, a praia australiana de Margaret River recebe os melhores surfistas do planeta em disputa válida pela segunda etapa do Mundial de Surf em 2017.

Os atletas masculinos e femiminos entram na água a partir desta quarta-feira, quando será aberta a janela de competição que vai até 9 de abril. Entre os homens, a esperança dos brasileiros é repetir a vitória obtida por Adriano de Souza, o Mineirinho, em 2015, e Neco Padaratz, em 2004. “Vencer aqui é mágico. Para chegar no mar é preciso descer uma escadaria enorme onde os nomes dos vencedores ficam gravados em cada degrau e sempre sonhava ter meu nome ali. Seria um orgulho ter duas vezes meu nome lá”, comenta Mineirinho, que luta pelo bicampeonato e está programado para estrear na nona bateria da primeira rodada contra o local Adrian Buchan e o francês Jeremy Flores.

Já Silvana Lima, única representante brasileira entre as mulheres, encara uma pedreira logo em sua estreia na bateria que fecha a primeira rodada feminina, entrando na água contra a local Sally Fitzgibbons e a havaiana com raízes brasileiras Tatiana Weston-Webb. “Treinei bastante no espaço entre essas duas primeiras etapas e peguei altas ondas, o que me deixa empolgada para competir. Nenhuma competição será fácil e aqui não será diferente”, comenta a duas vezes vice-campeã mundial.

O site oficial da WSL exibe todas as baterias masculinas e femininas ao vivo e com narração em língua portuguesa, enquanto o canal por assinatura ESPN+ exibirá a competição masculina.