1 de abril de 2015

Pódio do Pan da Colômbia

248853_486431_248734_485814_podio_cocuzzi

Foto: CBC //

Enquanto Cocuzzi foi ouro no Eliminator (XCE) na abertura da competição, Bernardo garantiu o bronze no Downhill (DH).

Dois dos ciclistas do Shimano Sports Team foram responsáveis por garantir duas das nove medalhas conquistadas pelo Brasil, terceiro colocado geral no Campeonato Pan-Americano de MTB em Cota, na Colômbia. O País ficou atrás dos donos da casa, campeões com 40 medalhas, e dos EUA, vice-campeão com sete, porém conquistando quatro de ouro contra três dos brasileiros. Na abertura, Luiz Cocuzzi (Scott/Shimano/Lar) garantiu a medalha dourada no Cross Country Eliminator (XCE). No dia seguinte, foi a vez de Bernardo Cruz (GT Bicycles/Shimano) subir no pódio, com a terceira colocação do Downhill (DH). O Pan deste ano teve importância adicional, por permitir que os brasileiros somassem pontos no ranking olímpico, visando as vagas na modalidade Cross Country Olímpico (XCO) para Rio 2016.

O ouro de Luiz Cocuzzi foi a primeira medalha brasileira na edição.”Foi um dia inesquecível em minha curta carreira de ciclista. A prova foi cheia de surpresas, mas graças a Deus alcancei o objetivo de ser campeão pan-americano de XCE”, comemorou o paulistano de 21 anos. Completaram o pódio o venezuelano Yonathan Mejia e o colombiano Juan José Carreiro. Cocuzzi ainda voltaria a competir, terminando em quarto lugar na categoria sub-23 do XCO.

Prova do mountain bike realizada em percurso reduzido, o Eliminator favorece a explosão física, uma das principais características de Cocuzzi. Técnico da seleção brasileira de Cross Country, Carlos Eduardo Polazzo enalteceu a atuação do ciclista. “Cocuzzi fez bonito e mereceu o ouro, o que nos deixou muito felizes. Ele tem potência explosiva e resistência aeróbica. O XCE é uma prova que exige muito dessas características e de uma pilotagem agressiva”, avaliou Cadu.

No Downhill, a medalha de bronze de Bernardo Cruz veio acompanhada de um bom resultado de seu companheiro de Shimano Sports Team, Lucas Borba (Santa Cruz/Shimano), quinto colocado. “Após ser o terceiro na qualificação, repeti o bom resultado e diminui meu tempo em 4s. Não esperava melhorar tanto. Diminuí de três para um segundo a diferença para o campeão. Todo mundo falou que este foi o Pan mais equilibrado, tanto pelo nível técnico dos pilotos quanto pela qualidade da pista, o que faz esse resultado me deixar muito animado”, vibrou Bernardo. Neko Mulally (EUA) foi o campeão do DH, com Marcelo Gutierrez (COL) em segundo.