6 de dezembro de 2015

Projeto Pedaleiros será lançado no próximo dia 12

image

Foto: Divulgação //

Destinado a oferecer gratuitamente aos deficientes visuais a experiência de andar de bicicleta, a Novo Traço – empresa de entretenimento, que tem em seu DNA desenvolver e produzir projetos que toquem os sentidos das pessoas – lança em 12 de dezembro, no Parque de Madureira, um projeto único: o Pedaleiros que contemplará diversas atividades voltadas para os cegos e/ou deficientes visuais severos de todo o país.

A iniciativa originou-se devida uma das principais dificuldades desses indivíduos – a mobilidade. Por essa razão, o projeto tem objetivo integra-lós e os propiciar um momento mágico, além de também impactar as pessoas que os cercam. Na proposta, os Pedaleiros Guias são pessoas sem deficiências e capacitadas por meio de treinamento que pedalarão juntos com os cegos e/ou deficientes visuais severos, os Pedaleiros.

O programa se divide em três frentes de ação: Point Pedaleiros, Blitz Pedaleiros e Pedaleiros Day, formato adotado para o lançamento do projeto, que começa pela cidade do Rio de Janeiro e inclui uma Roda de Samba com Gabrielzinho do Irajá, Zé Luís do Império e Rodrigo Carvalho para selar o dia repleto de diversão. Pedaleiros de Verão acontece de 12 de dezembro a 12 de março, mas a proposta é que seja nacional e perdure durante todo o ano. A próxima cidade a ser contemplada será São Paulo.

“Nossa missão é gerar cultura e entretenimento e tirar os cegos e/ou deficientes visuais de dentro de suas casas. Além disso, fazer com que as pessoas vejam o que as possibilidades físicas dos olhos não podem ver”, comenta Rafaello Ramundo, sócio-diretor da Novo Traço. “Deixar de lado as nossas próprias vontades, estabelecer relações de ajuda mútua, perceber no outro as suas necessidades mais básicas e mais tocantes e sentir a felicidade por meio da alegria de outras pessoas. Pedaleiros foi criado, disponibilizado para engajar esse público com atividades de lazer atreladas à segurança”, completou Rafaello.

O projeto contempla um papel simbólico ao ser direcionado para esse público, uma vez que os seres humanos são movidos por sua “visão”. A intenção é sensibilizar as pessoas a perceberem que a experiência de sentir o vento no rosto ao andar de bicicleta vai muito além da sensação em si. Por isso, Pedaleiros é uma proposta que oferece emoções indescritíveis aos deficientes, refletindo uma nova perspectiva para todos, que é “olhar com o coração”. Segundo IBGE, existem mais de 6,5 milhões de pessoas com deficiência visual no país, sendo 582 mil cegas e seis milhões com baixa visão (dados da fundação com base no Censo 2010).

Criado pela Novo Traço, o projeto Pedaleiros conta com Patrocínio de Furnas, apoio da Prefeitura do Rio de Janeiro, Secretária de Ordem Pública, Guarda Municipal do Rio de Janeiro e União dos Cegos do Brasil. Vale destacar que a primeira data do Pedaleiros Day tem capacidade para atender cerca de 300 os cegos e/ou deficientes visuais severos.

AÇÕES DO PROJETO

Point Pedaleiros

São pontos de referência do projeto, localizados em lugares públicos para o lazer de todos. Serão 9 horas de evento (9h às 18h) com passeios de 15 minutos cada. Atividades:

· Passeios de Bike

· Lounge para descanso

· Música

· Atividades relaxantes

Blitz Pedaleiros

Intervenções nas ruas: o “espírito das blitz” é ir onde o público está, já que nem todos os deficientes têm facilidade para locomoção. Atividades:

· Passeios de Bike

· Experiência para não deficientes (pessoas sem deficiência que desejem pedalar de olhos fechados terem uma nova vivência)

· Equipe de divulgação do Projeto

Pedaleiros Day

Dia especial marcado, com direito a momentos excepcionais, que incluem diversas atividades para os deficientes visuais e grande show, no qual eles serão VIP’s. Serão 9 horas de evento (9h às 18h), que incluem passeis de 15 minutos cada. Atividades:

· Bicicletada (várias Bikes do projeto em um passeio simultâneo)

· Shiatsu Express

· Roda de Samba com Gabrielzinho do Irajá, Zé do Império e Rodrigo Carvalho (pagode do Biro)

· Experiência para não deficientes (pessoas sem deficiência que desejem pedalar de olhos fechados terem uma nova vivência)