13 de outubro de 2015

Raiza Goulão obtem bom resultado no Aquece Rio

266340_547897_img_20151011_wa0014

Foto: Divulgação //

Goiana encerrou a participação em evento-teste para Rio 2016 na 11ª colocação. No masculino, Rubinho Valeriano foi o 12º colocado.

O forte calor no Rio de Janeiro não impediu os ciclistas Raiza Goulão e Rubinho Valeriano de obterem bons resultados no Aquece Rio, evento-teste do mountain bike para a Olimpíada Rio 2016. Enquanto Raiza foi a melhor brasileira, encerrando a competição em 11ª, Rubinho foi o 12º entre os homens, aproximando-se da marca obtida na prova preparatória para Londres 2012, quando foi top 10. Terceira representante da AOO Specialized na disputa realizada no Complexo de Deodoro, Sofia Subtil sofreu um acidente nos treinos, o que a impediu de competir no domingo.

Entre os representantes estrangeiros da Specialized no Aquece Rio, o destaque foi a norte-americana Lea Davison, com a sétima colocação. Enquanto a dinamarquesa Annika Langvad foi a 18ª, Howard Grotts, dos EUA . foi o 17º e o suíço Christoph Sauser, o 22º colocado. Já o medalhista de ouro olímpico em Londres 2012, o tcheco Jaroslav Kulhavy, e o neozelandês Samuel Gaze, não conseguiram completar a prova.

Além do fato de não conhecerem a pista recém inaugurada, o forte calor em Deodoro foi a principal rival dos atletas. “Treinar no calor já é difícil, mas competir fica mais complicado ainda”, relatou Raiza. “Mas foi incrível a prova. Fiquei feliz com meu desempenho, porque estava muito cansada durante uma semana cheia de compromissos fora da pista. Nas primeiras voltas estive no top 10, entre sétimo e oitavo lugar. Mal acreditava nisso, porém na quarta volta meu ritmo caiu um pouco. Mesmo assim, foi surpreendente porque não tive tempo de descansar após a Taça Brasil, em Rio das Ostras (RJ)”, completou a ciclista.

Raiza completou a disputa em 1h26min25, pouco mais de seis minutos atrás da campeã, a italiana Eva Lechner. Completaram o pódio Maja WlozczowskA, da Polônia, e Jenny Rissveds, da Suécia. “Fiquei feliz demais em ser a melhor brasileira. Completei sem quedas e pude conhecer bem a pista. Sei o que preciso treinar para poder representar bem o País em 2016. Estou confiante e estar nesse evento-teste foi uma motivação extra. Nunca estive em uma prova tão organizada, por isso gostaria de dar parabéns a todos envolvidos no Aquece Rio”, avaliou Raiza.

“Só tenho a agradecer a Specialized. O Flavio Magtaz, Lucas Marion e Jesus Brenno me ajudaram muito, bem como os integrantes da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC). Um abraço especial para a AOO Specialized. Espero poder representar minha equipe e o Brasil em Rio 2016. E, se isso de fato acontecer ano que vem, não quero ser apenas mais uma na pista. Vou para dar trabalho às concorrentes”, concluiu a goiana, que pedalou com sua S-Works Era.

Rubinho confirmou bom resultado

Confiante após bons resultados na Copa América, na Argentina, e na Taça Brasil, Rubinho Valeriano ficou contente com seu resultado em Deodoro. “Me sentia muito bem nos treinos, porque a pista é muito técnica. Gostei demais de pedalar em Deodoro e imaginei que andaria bem na competição. A pista contava com uma subida maior de três minutos, onde você tinha que fazer muita força, para depois descer e descansar em um período longo. Essa foi minha tática, e em todas voltas subi muito forte, fiz muita força como estou acostumado”, contou Rubinho.

Com o tempo de 1h24min44, o ciclista completou a disputa apenas quatro minutos atrás do campeão, Nino Schurter, da Suíça. Maxime Marotte, da França, e Andrea Tiberi, da Itália, completaram o pódio. “Fiquei feliz porque minha diferença foi de apenas quatro minutos para o líder. Essas foi uma das menores distâncias que tive para o vencedor de provas internacionais na minha carreira, o que me deixa muito contente”, avaliou o mineiro, que competiu com a S-Works Stumpjumper HT World Cup.

Susto no treino

Após sofrer uma queda no treinamento oficial do sábado, Sofia Subtil foi resgatada de helicóptero, e teve de passar por uma pequena cirurgia no lábio. Na queda, a ciclista paulista bateu o rosto no chão e cortou os dois lábios. “Passei por uma bateria de exames e não foi constatado nenhuma fratura ou algo mais grave. Gostaria de agradecer a todos que me ajudaram, e que me mandaram mensagens de incentivo”, disse Sofia.