9 de setembro de 2015

Raiza Goulão é a melhor sul-americana no Mundial de MTB

263162_537730_raizamundial

Foto: Divulgação //

Ciclista goiana da AOO Specialized foi a 28ª colocada no cross country, no último sábado, em Vallnord (Andorra) e somou mais 52 pontos nos rankings olímpico e mundial.

A ciclista Raiza Goulão disputou na manhã do último sábado a principal competição do calendário internacional de mountain bike em 2015, o Campeonato Mundial de MTB, em Andorra. Com a 28ª colocação, a goiana foi a melhor sul-americana da prova e somou 52 pontos nos rankings olímpico e mundial, o que a mantém líder entre as brasileiras na luta pela vaga para Rio 2016 no cross country olímpico (XCO). O título da prova ficou com a francesa Pauline Ferrand Prevot, seguida por Irina Kalentyeva (Rússia) e Yana Belomoina (Ucrânia).

Após a estreia na elite mundial na última temporada, com o 37º lugar na Noruega, Raiza encerrou a competição satisfeita com sua evolução. “Fiquei muito feliz com minha classificação final, nove posições à frente em relação ao ano passado”, destacou. “Dedico esse resultado, considerado por mim uma vitória pessoal, à minha equipe AOO Specialized e ao Flavio Magtaz, por ter me dado um apoio que nunca tive antes na minha carreira como atleta. É uma vitória para mim, equipe e família, além do meu treinador Leo Ven Zeeland e também o Tjeerd De Vries, meu preparador físico. O trabalho está sendo muito bem feito com eles e ver os resultados é muito legal”.

A ciclista concluiu a primeira volta na 28ª posição e em seguida chegou a estar em 25º ao completar metade da prova. “No início, como ainda estava muita lama não consegui ir bem, mas depois meu desempenho fluiu e a bicicleta respondeu muito bem. Coloquei uma coroa leve e foi a escolha perfeita para minha S-Works Era”, avaliou. “As ajudas do Leo e do Cadu Polazzo, treinador da seleção, na área de apoio foram importantíssimos. Agradeço muito a eles por isso”, completou.

A altitude de Vallnord, variando entre 1.500 e de 2.600 metros acima do nivel do mar, não atrapalhou a goiana durante a competição. “Realizamos um trabalho forte de adaptação à altitude para ter o melhor desempenho e me senti muito bem durante o Campeonato Mundial. Consegui impor um ritmo constante mesmo sendo uma prova muito longa, com mais de duas horas de duração”, contou Raiza que, completou em 2h07min19.

Na última volta, a goiana ainda teve fôlego para tirar uma diferença de mais de 20 segundos para a russa Ekateryna Anoshina. “Encerrei no limite e ainda conquistei uma posição no final ao ultrapassar a atleta da Rússia, o que me deixou ainda mais feliz. De dez em dez posições quem sabe ano que vem não termino no top 20 do Mundial. Vou seguir aos pouquinhos sempre com os pés no chão porque ainda tenho muito a melhorar”, encerrou.

Raiza Goulão é a número um do Brasil no ranking mundial da UCI (União Ciclística Internacional) desde março de 2014. Atualmente na 18ª colocação, com 938 pontos, a goiana de 24 anos deve se manter entre as 20 melhores do mundo na modalidade. Ela é hoje a latino-americana mais bem classificada. Raiza está fazendo a melhor temporada de sua carreira. Em julho conquistou, em Itaipava (RJ) o título de campeã brasileira.