Scheidt assume a vice-liderança na Copa Brasil de Vela

Foto: Gustavo Roth //

Com três segundos lugares nas regatas desta quarta-feira, bicampeão olímpico segue em busca de evolução dentro da nova classe no iatismo, a 49er.

Robert Scheidt assumiu a vice-liderança da classe 49er da IV Copa Brasil de Vela após as regatas desta terça-feira, em Porto Alegre. O bicampeão olímpico e o proeiro Gabriel Borges cruzaram a linha de chegada em segundo lugar nas três provas do segundo dia de competições e agora tem 9 pontos perdidos na classificação geral, após um descarte. A liderança é de Carlos Robles e Marco Grael, com 4 pontos. Nesta quarta-feira, a disputa prossegue nas águas da capital do Rio Grande do Sul.

Em sua primeira competição na nova classe no Brasil, Robert destacou a evolução da dupla. “Tivemos um dia de vento forte, entre 15 a 18 nós. Enfrentamos condições bem difíceis para quem ainda não tem muitas horas de voo, como nós. Chegamos a liderar as três provas, mas a gente acaba perdendo um pouquinho nas manobras. Porém, o importante é que velejamos melhor do que na estreia e evoluímos. Agora estamos na vice-liderança e seguimos confiantes, tem muitas regata pela frente”, disse o bicampeão olímpico patrocinado pelo Banco do Brasil e Rolex, com os apoios de COB e CBVela, que, aos 43 anos, está em busca de experiência a fim de iniciar novo ciclo visando a Olimpíada de Tóquio, em 2020, agora na classe 49er.

Na estreia, segunda-feira, na Copa Brasil de Vela, Robert Scheidt cruzou a linha de chegada em terceiro e quarto lugares, o que valeu a quarta posição na classificação geral na 49er, com 7 pontos perdidos. Nessa nova fase da carreira, o maior medalhista brasileiro em Jogos Olímpicos sabe que precisa de tempo de treino e mais experiência em competições para vencer o desafio de velejar em um barco maior, mais veloz e com estratégias diferentes das classes Star e Laser, que o consagraram no iatismo.

A competição no Rio Grande do Sul é o primeiro grande evento da vela brasileira em 2017. As regatas seguem até dia 11, com sede dividida entre o Clube dos Jangadeiros e o Veleiros do Sul. Isso porque, em paralelo a IV Copa Brasil, será disputada a II Copa Brasil de Vela Jovem. Trata-se de uma oportunidade para a nova geração ter contato com grandes atletas. Além de Robert Scheidt, estarão presentes Martine Grael e Kahena Kunze (campeãs olímpicas da classe 49er FX na Rio/2016), Fernanda Oliveira e Isabel Swan (medalhistas na classe 470 em Pequim/2008) e Torben Grael, coordenador-técnico da equipe brasileira de vela, dono de cinco medalhas em olimpíadas e vice-presidente da Federação Internacional de Vela.

A competição em Porto Alegre serve de seletiva para a formação da Equipe Brasileira de Vela em 2017. Os atletas vencedores da IV Copa Brasil e os velejadores Sub 23 mais bem classificados em suas classes, passarão a fazer parte do plano de investimento da CBVela para participação nas principais competições internacionais deste ano, sendo constantemente analisados no Programa de Desenvolvimento Individual de Atletas durante todo o ciclo olímpico, até Tóquio 2020.