Scheidt é medalha de prata na Copa Brasil

Foto: Gustavo Roth //

Bicampeão olímpico confirma segundo lugar na competição disputada em Porto Alegre e, com vitórias em quatro regatas na 49er – as primeiras na categoria – comprova estar no caminho certo para iniciar um novo ciclo olímpico.

A medalha de prata na IV Copa Brasil de Vela comprova a evolução de Robert Scheidt na nova classe, a 49er, ao lado do proeiro Gabriel Borges. Na competição encerrada no último sábado, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, o bicampeão olímpico venceu a última regata, depois de ter cruzado a linha de chegada em segundo lugar na disputa que abriu o dia nas águas gaúchas. Com os resultados, terminou o campeonato a três pontos dos campeões Carlos Robles e Marco Grael (16 a 13).

O maior medalhista brasileiro em Olimpíada, com cinco pódios se mostra animado com esse início na 49er. “O mais importante é que temos mostrado evolução a cada regata. Claro que ainda cometemos erros em função da falta de experiência na classe, mas estamos trabalhando duro para melhorar sempre. Brigamos pelo título aqui em Porto Alegre e se não fosse o primeiro dia, que foi bastante ruim para nós, poderíamos ter lutado ainda mais pelo lugar mais alto do pódio. Mas faz parte e agora vamos nos concentrar nos próximos desafios.”, disse o bicampeão olímpico, que é patrocinado pelo Banco do Brasil e Rolex, com os apoios de COB e CBVela.

Próximo desafio é na Espanha – A boa campanha em Porto Alegre, onde venceu quatro regatas na 49er, as primeiras na nova categoria, comprova que Scheidt, aos 43 anos, começa a vencer o desafio de velejar em um barco maior, mais veloz e com estratégias diferentes da Star e Laser, que o consagraram no iatismo, para iniciar o ciclo olímpico para Tóquio 2020. Os próximos desafios incluem voltar a competir a partir de 26 março em Palma de Maiorca, na Espanha. Depois, o plano é dedicar dois meses aos treinamentos na Europa para, em seguida, iniciar nova série de campeonatos, entre eles o Europeu, no final de julho, e o Mundial, no início de setembro. “Continuamos em busca de ‘horas de voo’ para competir cada vez mais em pé de igualdade com os melhores velejadores do mundo na classe 49er. Sabemos que é uma tarefa dura, mas estamos animados com os resultados até agora”, completou.

A evolução de Robert na Copa Brasil se deu a olhos vistos. Na estreia, na Copa Brasil de Vela, Robert Scheidt cruzou a linha de chegada em terceiro e quarto lugares, o que valeu a quarta posição na classificação geral. No segundo dia, obteve três segundos lugares e saltou para a vice liderança. Na quarta, obteve a primeira vitória na 49er e ainda outro segundo lugar, para manter a posição na classificação geral. Na quinta, foram mais dois primeiros e um segundo lugares. E neste sábado, mais uma vitória e uma vice nas regatas finais.