24 de maio de 2017

Sérgio Jimenez conquista pódio e sobe na Stock Car

312524_704947_312478_704810_vand9595

Foto: Vanderley Soares //

Na Pirelli World Challenge, Rodrigo Baptista vive fim de semana de aprendizado com sexta colocação como destaque.

O piloto Sérgio Jimenez viveu um fim de semana de fortes emoções na terceira etapa da Stock Car, em Santa Cruz do Sul (RS). Na corrida 1, o atleta do HTPro Team largou em 17º e logo no início teve de parar com problemas no pneu dianteiro direito. Sua equipe Hor Car Competições (Bardahl) trabalhou rápido e fez a troca, porém, o piloto voltou aos boxes para priorizar a corrida 2. Na última disputa, Jimenez conquistou o pódio com um terceiro lugar, após ter largado na 29º posição.

Logo na primeira volta da segunda bateria, Sérgio Jimenez já havia ganhado dez posições. Com pneus em melhores condições, uma vez que não correu a primeira prova do fim de semana no autódromo de Santa Cruz, o piloto de Piedade (SP) foi para cima dos rivais. E, não fosse o tráfego, teria chances até de brigar pela vitória com Ricardo Maurício e Antonio Pizzonia, primeiro e segundo colocados na corrida 2.

“Na primeira corrida, larguei e o carro estava vibrando muito. Achamos que tinha algum problema no cubo dianteiro, mas foi o pneu que ‘quebrou’. É até difícil entender, mas o pneu é feito de um aço na lateral e ele quebrou. Parei, troquei o pneu, achamos o problema e nos preparamos para a segunda corrida. Sabíamos que o desgaste de pneus no circuito gaúcho, então fomos com tudo para a segunda corrida”, destacou Jimenez.

“Na segunda, larguei consciente, tentei evitar as batidas e me saí muito bem. Perdi tempo no tráfego, mas no final deu tudo certo e fomos para o pódio. Foi ótimo, dá um ânimo para o restante da temporada e a certeza de que temos de continuar trabalhando forte porque os resultados virão. Sem dúvida é dia de comemorar bastante”, completou o paulista dono do Stock #73.

Após a terceira etapa na temporada, Sérgio Jimenez subiu de 17º para 13º na classificação do campeonato, com 30 pontos somados. O líder até o momento é Thiago Camilo, com 94 pontos. Daniel Serra, com 86, e Átila Abreu, com 79, são os principais concorrentes de Camilo. Companheiro de Jimenez na Hot Car Competições, Guga Lima é o 28º, com 8 pontos.

Pirelli World Challenge

O aproveitamento de Rodrigo Baptista foi parecido com o de Jimenez no fim de semana, também com muita emoção, porém com alta performance no circuito Mosport, em Toronto (CAN). O piloto da equipe Flying Lizard Motorsports esteve sempre na briga pelo top 3 nos dois dias de disputas. Na corrida 1, no sábado, Digo estava em quarto lugar quando, em uma curva de menor velocidade, foi tocado pelo quinto colocado e rodou na pista. Com isso, a suspensão quebrou, a poucos minutos do final e o piloto não pode completar a disputa.

“A primeira corrida foi muito boa, com disputas intensas do começo ao fim. Faltando cinco minutos para o fim, eu estava mais rápido do que o terceiro colocado, chegando próximo dele, quando fui tocado por um rival e não consegui acabar a corrida. Mas, em termos gerais, o fim de semana foi positivo apesar de não ter colocações boas. Estou precisando de um pouco mais de sorte, quem sabe não chega na próxima disputa já no fim de semana dos dias 27 e 28, em Lakeville, em Connecticut (EUA)”, avaliou Digo.

Na corrida 2, no último domingo, o piloto paulistano também brigava com boas chances de pódio. Porém, uma ultrapassagem em um trecho de bandeira amarela, levou o atleta da HTPro Nutrition a ser punido com o drive trough (passagem pelos boxes). Digo voltou à pista, conseguiu duas ultrapassagens e terminou na sexta colocação. As duas corridas do fim de semana foram vencidas pelo norte-americano Jade Buford, que ultrapassou Digo na classificação. O piloto ocupa agora a 6ª posição, com 64 pontos (pontuação extra oficial).

“Estava em terceiro lugar e com certeza conseguiria acabar nesta colocação, mas levei uma punição porque, de acordo com a organização, ultrapassei um adversário com bandeira amarela. Deu uma confusão, porque mostraram a bandeira azul, que significava que ele deveria deixar eu ultrapassá-lo, ao mesmo tempo que havia a amarela. Ultrapassei ele logo após um acidente e a regra aqui nos EUA é diferente de outros países, ou seja, prevaleceu a amarela. De qualquer forma foi bom, porque voltei em oitavo lugar e ainda consegui passar dois adversários”, completou Digo, que recebeu vários elogios na transmissão oficial do evento pelo seu desempenho.