Sexta edição do Pedal das Capivaras

Foto: JB Carvalho //

Após debate com dez convidados na última quinta-feira, pedalada no fim de semana deu continuidade à mobilização sobre a despoluição do Rio Pinheiro.

Passeio ciclístico com o objetivo de conscientizar o poder público e a população sobre a importância de despoluir o Rio Pinheiros, o Pedal das Capivaras teve sua sexta edição concluída neste último fim de semana, em São Paulo (SP). Após ter sido iniciado na quinta-feira, com debate aberto para mais de 50 participantes no Auditório Coworking, na região da Av. Paulista, o passeio foi realizado na Ciclovia do Rio, com mais de 60 pessoas pedalando por um trajeto de pouco mais de 15 km, saindo do Mit Point do Shopping JK Iguatemi.

“Em 2011 criamos o Pedal das Capivaras porque ao pedalarmos na Ciclovia do Rio Pinheiros e imaginamos a possibilidade de andar de bicicleta ali com o Rio despoluído: ou seja, um espaço mais agradável para quem frequenta a área. Esta é a segunda vez também que realizamos o Debate, que, na verdade, se transformou em um grande networking. Com o surgimento do movimento #VoltaPinheiros sentimos que agora existe uma ferramenta que pode ser eficaz nessa dura missão, além de termos mais pessoas genuinamente interessadas na causa”, destaca João Magalhães, coordenador de comunicação da Shimano Latin America.

O projeto #VoltaPinheiros encabeçou a lista do debate e do Pedal das Capivaras, representado pelo publicitário Marcelo Reis. Ao lado de outros cinco integrantes da equipe, Carolina Younis, Bruno Andrade, Andreza Aguiar, Pedro Utzeri e André Curi, o #VoltaPinheiros nasceu pela falta de cobrança aos setores públicos por parte da sociedade para solucionar o tema, ao sentirem que é chegado o momento de pressionar as entidades responsáveis pela questão. A iniciativa inclusive conta com um abaixo assinado: https://www.change.org/p/vamos-resgatar-o-rio-pinheiros-sp-voltapinheiros.

“Gostaria de deixar claro que o #VoltaPinheiros vai além de uma pessoa tida como seu porta-voz, que no caso sou eu. É um projeto muito maior e, quanto mais gente puder ajudar, de diferentes áreas, com ideias e soluções, mais fácil será convidar empresas privadas para estarem juntas com a gente. Quando perceberem que a despoluição do Rio Pinheiros é algo bom para as pessoas, mais empresas estarão interessadas na causa, assim como os órgãos governamentais. Fato é que nós temos que fazer nossa parte”, destaca Marcelo Reis.