Solidariedade gaúcha marca Brazil Run Series

Foto: Divulgação //

Crianças do Complexo Esportivo Barro Vermelho receberam tênis doados pelos participantes da prova de Porto Alegre.

A solidariedade foi o ponto alto do Brazil Run Series/Circuito de Corridas CAIXA em Porto Alegre, no último domingo, 31 de agosto. Enquanto os pernambucanos Fabiana Cristine da Silva e Justino Pedro da Silva se consagravam melhores brasileiros na disputa da elite, ela como campeã e ele como vice-campeão, os gaúchos participantes da prova arrecadaram dezenas de pares de tênis, usados e em bom estado. Os calçados tinham como destinatários crianças carentes do bairro de Restinga, que estão dando seus primeiros passos no atletismo graças ao Complexo Esportivo Barro Vermelho.

Idealizado em 1988 por José Luís Ventura, o projeto utiliza as aulas de mini-atletismo como ferramenta de inclusão social de 150 crianças e adolescentes entre 10 e 17 anos de Restinga, bairro a 30 km do centro de Porto Alegre atingido pela violência, tráfico de drogas e elevada taxa de evasão escolar. Para montar toda a estrutura para as aulas, Ventura contou com a ajuda de amigos e voluntários. Eles capinaram a grama de um terreno baldio para criar a pista de atletismo e fizeram equipamentos como barreiras e dardos com madeira reciclada, pesos de sacos de areia, entre outros.

“Muitas crianças acabam não participando das competições em que a gente se inscreve porque não têm um par de tênis. E treinam descalças, mesmo. Essa campanha de doação do Brazil Run Series/Circuito de Corridas CAIXA é um grande incentivo para elas, e um reforço para o nosso trabalho, que consegue encaminhar para uma vida digna sete de cada dez crianças que chegam até nós”, destacou Ventura. O Complexo Esportivo Barro Vermelho tem parcerias com a CAIXA e a Sogipa, principal equipe gaúcha de atletismo, que treina os jovens atletas mais promissores e cede profissionais para dar aulas e arbitrar as competições do projeto.

Do asfalto para os pés dos jovens atletas João Carlos Rambor de Ávila, jornalista do jornal Novo Hamburgo, e a esposa, Angelita Dullius de Ávila chamaram a atenção na prova deste domingo (31). Depois de completar o percurso de 10 km, João voltou os metros finais para acompanhar e incentivar Angelita até a linha de chegada. Na sequência, os tênis usados por eles durante a disputa foram direto para a caixa de doações, e os dois calçaram chinelos. “Nós já viemos preparados para isso, com os chinelos na mochila, para doar os tênis às crianças do projeto de Restinga”, contou João. Todos os calçados arrecadados foram entregues a Luís Ventura ainda no domingo, durante a cerimônia de premiação, pelo padrinho do Brazil Run Series/Circuito de Corridas CAIXA em Porto Alegre, Cláudio Roberto de Souza.

Visita ilustre

As crianças do Complexo Esportivo Barro Vermelho tiveram oportunidade de conhecer de perto o medalhista olímpico Cláudio Roberto de Souza. Na quinta-feira (28), às 14 horas, Cláudio foi contar um pouco da sua história e suas conquistas, como as medalhas de prata na Olimpíada de Sydney/2000 e no Mundial de Atletismo de Paris/2003, sempre com a equipe brasileira de revezamento 4×100 m.

“Eu sempre tento passar um exemplo para as crianças, de como o esporte pode ajudá-las a ter uma vida melhor”, conta o piauiense, que dividia seu tempo entre o esporte e o trabalho como datilógrafo em uma escola de Teresina, e ainda hoje é considerado um dos dez melhores velocistas do Brasil, com 10s19 nos 100 m, registrados em 2002. Depois da conversa, a diversão. Claudinho, como é conhecido, juntou-se às crianças para uma série de atividades numa pista improvisada.

De havaianas

Na contramão dos que buscam um par de tênis para praticar atletismo, há quem dispense o calçado para correr. Maria Rodrigues, 71 anos, é uma dessas exceções à regra. Veterana das corridas de rua de Porto Alegre, começou a competir em 1988, sempre de havaianas nos pés. “Me acostumei desse jeito, acho os chinelos mais confortáveis para correr”, contou Maria, que chama a atenção também com o restante do “uniforme de corrida”: a camisa do Grêmio, seu time de coração. “Não sou do tipo que sofre, nem sei de cabeça os nomes de todos os jogadores, mas não perco um jogo”, garantiu.

Resultados da etapa de Porto Alegre

Masculino

1- Edwin Kiprop Kibet (Luasa Sports/CAIXA) – 29min27

2- Justino Pedro da Silva (Cruzeiro/CAIXA) – 29min48

3- Valdir Sérgio de Oliveira (GranCursos/CAIXA) – 30min15

4- Ivanildo Pereira dos Anjos (GranCursos/CAIXA) – 30min15

5- Cosme Ancelmo de Souza (Filé e Márcia Narloch/Marinha) – 30min27

Feminino

1- Fabiana Cristine da Silva (Luasa Sports/CAIXA) – 35min19

2- Consolata Cherotich (Luasa Sports/CAIXA) – 35min28

3- Kleidiane Barbosa Jardim (Gran Cursos/CAIXA) – 35min32

4- Conceição Oliveira (CAIXA/Mizuno/Oakley/Total Nutrition/Gel GU) – 35min56

5- Fernanda Raimunda Soares (Luasa Sports/CAIXA) – 36min11