10 de novembro de 2013

Sul-americano Nacra 17


Os cariocas Clínio de Freitas e Cláudia Swan mantiveram a liderança na disputa do Campeonato Sul-americano da classe Nacra 17 no Veleiros do Sul, em Porto Alegre. Em segundo lugar, com apenas um ponto atrás da dupla do Rio Janeiro, estão os uruguaios Pablo Defazio e Mariana Foglia e em terceiro os argentinos Esteban Blando e Eugenia Bosco.
O segundo dia do campeonato não começou muito bom para Clínio e Cláudia, mas eles finalizaram com vitória na última regata. As classificações deles nesta sexta-feira foram: 5º, 6º e 1º. Como o campeonato já atingiu seis regatas houve o descarte do pior resultado.
“Tivemos um dia de vento mais forte e com isso as regatas ficaram ainda mais emocionantes, pois o barco é bem nervoso. Sempre montamos a primeira boia bem, mas dávamos um bordo errado e acabávamos ficando um pouco atrás dos primeiros, teve uma hora na quinta regata que a adriça do balão enrolou no estai de proa, aí tivemos que parar e desenrolar, com isso perdemos algumas posições, mas na última regata compensamos, corremos bem e acabamos ganhando”, contou Clínio.
A classificação entre os primeiros colocados está equilibrada. Logo atrás dos brasileiros estão os uruguaios Pablo Defazio e Mariana Foglia e em terceiro os argentinos Esteban Blando e Eugenia Bosco. Eles estão empatados em 13 pontos e largaram escapados na última regata, mas retornaram a linha. A dupla uruguaia teve um bom desempenho hoje:
“Todos navegaram parelhos. Na primeira regata largamos bem e montamos a primeira bóia entre os primeiros, conseguimos ir para frente e terminamos vencendo. Já na segunda regata cometemos alguns erros, perdemos posições e ficamos em quarto lugar e na última regata largamos escapados e então voltamos e fizemos um bom primeiro contravento, nós conseguimos avançar, ainda quase capotamos, mas terminamos a regata em terceiro. O campeonato todo está muito bom, estamos aprendendo, é um barco novo pra gente e pra todos aqui. Velejo no Nacra desde abril, mas nunca tinha velejado em catamarã antes. Mesmo assim fomos ao Mundial para aprender porque sempre treinamos sozinhos no Uruguai”, afirmou Pablo.
A sexta-feira foi de vento mais forte na raia do Guaíba, soprando de sul que por final rondou para leste e ficou entre os 12 e 15 nós de intensidade. O Sul-americano de Nacra 17 continua nesta sábado a partir das 14 horas na raia de Ipanema. A final será no domingo. Participam nove barcos do Brasil, Uruguai e Argentina.

Fotos: Ricardo Pedebos/Divulgação VDS