29 de maio de 2015

Triatletas do Team Bravo buscam o pódio no Ironman

253883_504807_fabinho2.joaopires

Foto: João Pires //

Fábio Carvalho, Guilherme Manocchio e Thiago Vinhal disputarão a tradicional prova de triatlo, que terá suporte neutro da Shimano.

Três atletas patrocinados pela Shimano estarão na disputa da 15ª edição do Ironman Florianópolis, que será realizada neste domingo na capital catarinense e querem garantir a vaga para o Havaí. Fábio Carvalho, Guilherme Manocchio e Thiago Vinhal, os três do Team Bravo, se juntarão aos mais de dois mil atletas que são esperados para a competição, cujo circuito terá 3,8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42,2 km de corrida – com tempo limite de 17 horas.

“É a prova de triatlo mais charmosa do Brasil, recheada de história, tradição e emoção”, define Manocchio, acompanhado pelos companheiros de equipe. “É a competição mais tradicional do país, tudo conspira a favor para que este evento seja único no mundo”, resume Thiago. “O Ironman nunca teve um nível tão alto assim no Brasil, com tantos candidatos à vitória”, diz Fábio.

Outro aspecto que motiva ainda mais os atletas para o Ironman Florianópolis é a possibilidade de conseguir a classificação para a etapa mundial do Ironman, no Havaí. A prova em Santa Catarina distribuirá 75 vagas entre os atletas que largarem nas categorias Faixa Etária Masculina e Feminina para a competição disputada na paradisíaca ilha do Pacífico.

“Participar do Ironman no Havaí é o meu sonho, e espero garantir a vaga no domingo”, revela Thiago. “Quero corrigir os erros cometidos em Brasília (primeira etapa deste ano) e garantir, de uma vez por todas, minha vaga no Havaí”, afirma Manocchio. “O objetivo é estar entre os cinco primeiros e pontuar bem para me garantir no mundial”, projeta Fábio.

Os companheiros de equipe só divergem ao eleger o trecho mais complicado da prova. Para Fábio e Manocchio, a maratona, por ser a última etapa da prova, é a parte mais desgastante. Na opinião de Thiago, o trecho de ciclismo é o mais difícil, sobretudo devido à pressão para se manter entre os primeiros e, assim, garantir uma boa colocação para a maratona.

Todos concordam, porém, sobre a importância do suporte neutro da Shimano para a competição. Pela primeira vez, a empresa japonesa prestará o serviço ao longo do trecho de ciclismo da prova (180 km), trazendo ao Brasil a excelência já reconhecida nas principais provas de ciclismo do mundo.

“Esse apoio da Shimano vai garantir uma tranquilidade maior para todos os competidores”, garante Fábio. “Traz ainda mais segurança saber que qualquer eventualidade poderá ser resolvida com a rapidez e a eficiência dos mecânicos da Shimano”, diz Thiago.