20 de abril de 2015

Usain Bolt vence o desafio Mano a Mano

11194C949F664E0

Foto: Thiago Diz //

O americano Richard Browne venceu a prova paralímpica, e a jamaicana Veronica Campbell Brown foi a campeã no feminino.

Em uma manhã com tempo fechado neste domingo, dia 19, um raio caiu pela terceira vez no Rio de Janeiro. O jamaicano Usain Bolt voou pela pista montada no Jockey Club Brasileiro, na Gávea, e conquistou o Desafio Mano a Mano pela terceira vez em três edições. Nas outras provas do dia, vitórias da bicampeã olímpica Veronica Campbell Brown, também da Jamaica, no feminino; e do americano Richard Browne, na prova paralímpica.

A última disputa do dia foi a mais esperada pelo público que encheu as arquibancadas do Jockey para assistir ao ídolo Usain Bolt. Carismático, o superastro do atletismo levantou a torcida. Antes da largada fez o seu gesto característico, levando os espectadores à loucura. Durante a prova, domínio total. Venceu com tranquilidade, com 10s12. O americano Ryan Bailey ficou com a segunda posição (10s24), seguido por José Carlos Moreira, o Codó, do Brasil (10s51) e o holandês Churandy Martina (10.53). Depois da vitória, mais festa de Bolt.

“Sempre que venho ao Mano a Mano é a minha primeira prova na temporada. Com isso, eu não consigo ser rápido como as pessoas esperam de mim. Gosto muito de estar no Brasil. É sempre uma experiência maravilhosa e espero repetir no ano que vem (nos Jogos Olímpicos), chegando no melhor da minha forma para aproveitar essa vibração da torcida”, falou Bolt.

Já na prova feminina, o destaque foi a presença de atletas recheadas de medalhas olímpicas (treze no total). A jamaicana Veronica Campbell Brown, dona de sete dessas medalhas, venceu com 11s04, marcando o domínio do país no Mano a Mano. A americana Carmelita Jeter ficou com a segunda posição (11s19), seguida pela também jamaicana Kerron Stewart (11s30) e a brasileira Vitória Rosa (11s59).

“Estou muito feliz com meu tempo, já que essa foi minha primeira prova no ano, e por estar aqui no Brasil pela primeira vez. O meu objetivo é trabalhar para melhorar esse tempo. Foi especial competir no Brasil e espero encontrar essa atmosfera no ano que vem”, afirmou Veronica.

Na prova paralímpica, que abriu o dia, a vitória foi dos Estados Unidos. Richard Browne, recordista mundial dos 100m rasos na categoria T44, venceu com facilidade, com tempo de 10s88. O alemão Felix Streng (11s10) foi o segundo, seguido por Paul Peterson (11s62), dos Estados Unidos. O brasileiro Alan Fonteles não participou da prova por um problema na prótese.

“Como esperado, foi uma prova muito difícil. Mas sempre treinamos para competir nesse nível”, disse Browne.