WSL divulga calendário das etapas de 2018

Foto: Divulgação //

Além da entrada do WSL Surf Ranch Facility, a Indonésia vai substituir Fiji e a etapa de Jeffreys Bay também terá competição feminina. Acesse calendário completo no worldsurfleague.com.

A World Surf League está divulgando oficialmente o seu calendário de eventos para a temporada 2018, com as etapas das categorias masculina e feminina do Championship Tour (CT), Qualifying Series (QS), Pro Junior, Longboard e do WSL Big Wave Tour (BWT). O calendário completo pode ser acessado clicando em eventos no www.worldsurfleague.com

As principais novidades do World Surf League Championship Tour 2018 são a inclusão do WSL Surf Ranch, a piscina de ondas criada por Kelly Slater em Lemoore, no lugar de Trestles também na Califórnia, a Indonésia substituindo Fiji e as meninas também vão ter a chance de competir nas longas direitas de Jeffreys Bay, na África do Sul, entrando na vaga da etapa feminina de Cascais, em Portugal. No entanto, essa prova de Cascais e a de Trestles poderão retornar ao calendário no futuro.

“Estamos entusiasmados com o lançamento do calendário 2018, que inclui algumas mudanças importantes projetadas para garantir que continuemos a definir os campeões mundiais nas melhores ondas do mundo, visando também oferecer investimentos de longo prazo para o esporte”, disse o CEO da World Surf League, Sophie Goldschmidt. “A Indonésia é considerada como a casa das ondas “world-class” e é um lugar onde a Liga está explorando oportunidades de longo prazo. A etapa de Bali em Keramas vai substituir a de Fiji, que está no Dream Tour há muitos anos e pode retornar no futuro se conseguirmos o apoio necessário do governo de Fiji para levar os melhores do mundo para Cloudbreak e Restaurants. Keramas é um lugar fantástico também, então estamos felizes em termos uma etapa lá em 2018”.

“Além disso, estamos ansiosos para ver as melhores surfistas do mundo competindo em Jeffreys Bay na próxima temporada, acompanhando os homens na icônica onda sul-africana”, continua Sophie Goldschmidt. “Trestles (EUA) e Cascais (PRT) não estarão no circuito em 2018 e foram decisões difíceis de tomar para a Liga, pois são dois lugares já tradicionais. No entanto, continuaremos buscando apoios para que essas duas praias retornem ao calendário da WSL em algum nível nas próximas temporadas”.

O comissário da WSL, Kieren Perrow, também está entusiasmado com as novidades confirmadas para o ano que vem:“As mudanças no calendário 2018 são ótimas e haverá mais nas próximas temporadas, já que o esporte continua evoluindo. O processo de discussão e implementação dessas mudanças com os surfistas e parceiros foi muito positivo”.

O representante dos atletas e competidor do CT, Adrian Buchan, também comentou sobre as mudanças: “À medida que avançamos para uma nova era do surfe profissional, é reconfortante termos o apoio da WSL e o compromisso de colocar os melhores surfistas do mundo para competir nas melhores ondas do mundo. Enquanto ficamos desapontados com a perda de Fiji e Trestles em 2018, estamos realmente ansiosos com a volta de Keramas, na Indonésia, bem como com o evento inaugural no Surf Ranch. Não tenho dúvidas de que a temporada 2018 será injetada por uma nova motivação com a entrada desses dois novos locais no circuito”.

A representante das atletas e competidora do CT feminino, Sage Erickson, também aprovou totalmente as mudanças para as meninas. “Eu acredito que 2018 me parece ser o calendário mais emocionante para o surfe feminino em todos os tempos. Misturar os locais e adicionar novos para nós, como Keramas e Jeffreys Bay, vai realmente mostrar um novo nível de surfe das mulheres”.