3 de dezembro de 2015

Atleta Roberta Borsari explora cultura polinésia na ilha Moorea

Fareea Wilfred
fareea_wilfred_5
svphotograph_11

Fotos: Divulgação //

Paraíso no meio do oceano Pacífico serviu de cenário para a nova aventura do projeto SUPTravessias.

Após visitar a Ilha de Páscoa e realizar a circunavegação de Fernando de Noronha, a atleta Roberta Borsari viajou em outubro passado para Moorea, uma das ilhas vulcânicas que integram o território da Polinésia Francesa, no oceano Pacífico. Ela explorou as belezas do destino, rico em vida marinha, em um Stand Up Paddle (SUP).

Foram oito trajetos diferentes no lugar, percorrendo suas três faces e entrando nas duas grandes baías. Mesmo com condições variadas, com direito a fortes ventos e correntes marítimas, Roberta realizou as navegações e se divertiu com surpresas agradáveis, como um encontro inusitado com uma baleia que saltou próxima a ela enquanto surfava e com golfinhos acompanhando as remadas.

A beleza da vida marinha de Moorea foi um dos destaques da viagem. Deslizando pelas águas cristalinas da ilha, em quase todas as remadas a atleta encontrou moreias do mar, tubarões e raias de diferentes espécies de peixes.

Durante a expedição, ela também pode conhecer de perto a cultura polinésia, cuja origem se baseia nas navegações pelo Pacífico. Os polinésios aprenderam a direcionar seus barcos seguindo sinais da natureza e talvez tenham sido os primeiros a utilizar as estrelas para se localizar no oceano. Diferente de outros destinos, Moorea ainda mantém seus vilarejos, sítios arqueológicos e tradições. Entre remadas e mergulhos, Roberta teve um contato próximo com as famílias locais, dando continuidade ao projeto SUPtravessias, em que visita ilhas do Brasil e do mundo realizando desafios de Stand Up Paddle e registrando belezas e comunidades.

“Moorea reúne uma beleza descomunal, vida marinha abundante e a essência da cultura polinésia. Voltei cheia de histórias pra contar sobre as tradições taitianas e suas lendas locais. A viagem foi muito interessante neste aspecto, além de ser um dos destinos mais incríveis onde já remei”, afirma Roberta.

Para suas expedições, a atleta escolhe os destinos de acordo com sua relevância em diferentes aspectos, seja histórico, arqueológico ou pelas belezas naturais que possuem. Ela já tem em seu currículo diversas travessias de SUP em mar aberto, inclusive em Galápagos, Ilhas Maldivas e Alcatrazes. Seu objetivo é oferecer uma verdadeira imersão na modalidade em meio a diferentes paisagens.