Barca Ibrasurf Pasti 2014

Fotos: André Vieira Mop e Gabriel Ferre   //

Pense na viagem dos sonhos. Como seria pra você?

Altas ondas, sem crowd, só os amigos, água quente, azul e cristalina, diversas bancadas, tubos e manobras, coqueiros, natureza intocada, alto astral e muita diversão?

Foi este o cenário que encontramos mais uma vez durante a Barca Ibrasurf Pasti 2014, onde pelo 3o ano consecutivo reunimos um grupo de amigos pra surfar ondas perfeitas e sem crowd num verdadeiro paraíso tropical no norte da Sumatra, Indonésia: o Surfing Village.

Idealizado pelos surfistas de alma Paulé, Mario e Nardelli, o Surfing Village oferece o que há de melhor em infra estrutura, conforto, alimentação e, claro, altas ondas. Na cara do gol são 3 direitas de nível mundial: Nagas – volumosa e com um drop radical; Lobang – tubo oco, rápido e power; e Pasti, uma das melhores ondas da Indonésia, que recompensa os que se arriscam em sua rasa e afiada bancada com tubos largos e velozes sessões.

Com os dois speed boats disponíveis 100% do tempo pra galera pode-se chegar a mais uma dezena de ondas em cerca de 10 a 15 minutos. Este ano surfamos também Tantras (direita “mamão” que abre muito e proporciona diversas manobras), Tanggu (outra direita bem emparedada e longa, que oferece espaço pra grandes arcos e alguns tubos) e as esquerdas de Rahasia (perfeita e tubular sobre uma rasa bancada), Bagas (muito volumosa e extensa) e Mibis (ou Mi Bilisca devido à sua perfeição e beleza). Ou seja, ondas para todos os níveis e gostos, pra ambos os lados e que oferecem um cardápio variado tanto para os surfistas iniciantes como também para os mais experientes.

Mas nem só de ondas se faz uma surf trip. A energia do pico, a vibe dos locais, a amizade dos surf guides, o delicioso rango, o amor das lindas crianças trazem um clima ainda melhor para todos que visitam o Surfing Village. Isso sem contar a cultura típica, com seus temperos, costumes, crenças e alegria contagiantes, e o tradicional campeonato de sinuca, o mais disputado e importante de todo North Sumatra.

De volta ao Brasil, as memórias e os sonhos de voltar o quanto antes pra este lugar tão mágico e especial, onde a verdadeira vibe do surf é compartilhada pelos amigos. O caminho é longo mas cada segundo vale a pena. Difícil chegar, mas muito mais difícil ir embora.