29 de novembro de 2017

Especialista explica as diferenças da corrida de montanha

corrida-de-montanha-6
image003

Fotos: Divulgação //

Atleta HOKA ONE ONE Brasil é referência de trail no país.

Sidney Togumi, atleta HOKA ONE ONE Brasil e consultor da CBAT – Confederação Brasileira de Atletismo, é referência quando o assunto é corrida de montanha. Primeiro brasileiro a participar da La Mision Race de 160 km, em Villa Angostura na Patagônia (AR), o agora coach, incentiva e treina mais de 70 corredores de trail.“O trail running é um esporte no qual o grande desafio é superar os aclives e declives que a montanha lhe proporciona. É estar em contato com a natureza e ao mesmo tempo estar em contato com o seu interior para buscar a melhor adaptação e conquistar o seu objetivo”, conta Sidney.

Como atleta, ele já participou das corridas mais difíceis e desafiadoras do mundo no quesito montanha. Além de ter feito o La Mision Race por cinco vezes, ele foi o primeiro brasileiro a finalizar o Tor Des Géants, de 330 km, em 2016 e participou da Ultra Maratona de Montblanc em 2012 e 2014.

Para ele, as principais características da corrida de montanha são: autoconhecimento, logística e estratégia. Além disso, ter um bom tênis faz toda a diferença na hora de se aventurar nos mais íngremes relevos.

“Como estamos correndo em um piso irregular, como trilhas e estradas de terra, o cabedal deve ser reforçado para proteger os pés de impactos contra pedras, raízes e outros obstáculos naturais. O solado deve ter cravos para proporcionar um ótimo grip e auxiliar propulsão da corrida, isto é, evitar que escorregue na hora de acelerar ou frear durante o percurso”, diz o head coach da UPFIT Assessoria Esportiva.

A HOKA ONE ONE BRASIL traz a linha trail a partir do início de dezembro, com três modelos diferentes: o Speedgoat 2, Challenger ATR 3 e o Tor Ultra Hi. Sidney explica que cada produto é especifico para um tipo de prova. “Eu não tenho um modelo preferido, cada um serve para uma prova específica. O Challenger é direcionado mais para as provas em piso seco e menos técnico, enquanto o Speedgoat se sairá bem em provas com perfil mais técnico tanto no seco ou trilhas com mais lama”, finaliza.

Togumi é membro do conselho mundial da ITRA – Internacional Trail Running Association, da qual é o representante nacional e foi o técnico da equipe brasileira nos mundiais de trail em 2016 (Portugal)e 2017 (Itália). Saiba mais sobre os atletas HOKA ONE ONE Brasil no site: http://hokaoneonebrasil.com.br/atletas-hoka/