29 de maio de 2017

Fotógrafa brasileira faz exposição no castelo de infância do pai do Pequeno Príncipe

_MG_7341
IMG_4105
_MG_8214-copy

Fotos: Divulgação //

Explorando a relação lúdica da infância com o mundo, a fotógrafa brasileira Mari Merlim levou para a França a exposição Sou da Minha Infância (“Je suis de mon enfance”).

Antoine de Saint-Exupéry é o autor de um dos livros mais traduzidos do mundo, O Pequeno Príncipe, e teve uma passagem significativa pela ilha catarinense de Florianópolis, enquanto piloto da empresa de correio aéreo, Aéropostale. Em Floripa, Saint-Exupéry ficou conhecido como Zeperri, apelido abrasileirado que os nativos lhe deram pela difícil pronúncia de seu nome.

Inspirada em “O Pequeno Príncipe”, “Piloto de Guerra” e na pesquisa de resgate histórico do autor (feita por Monica Cristina Corrêa, tradutora e pesquisadora), a fotógrafa Mari Merlim ressignificou o personagem principezinho em belas imagens pelas dunas de Florianópolis, onde o próprio Saint-Exupéry teria passado enquanto piloto. ”Sou da minha infância” é a representação um pequeno príncipe brasileiro, figurado num menino livre descobrindo sua infância.

O ensaio fotográfico cruzou o oceano e chegou na terra natal de Antoine de Saint-Exupéry, na França.

Em Paris, a exposição ocorreu de 25 a 30 de março no Instituto Cultural Alter Brasilis, que promove a cultura brasileira por meio de atividades educacionais, artísticas e recreativas, para crianças e adultos. Raoni Vasconcelos, brasileiro e coordenador do espaço, abre o espaço a público para exibir exposições, palestras, filmes e apresentações musicais que façam o elo Brasil-França.

Por intermédio da AMAB (Associação Memória da Aéropostale no Brasil), a presidente da associação, Monica Cristina Corrêa, que também é tradutora das obras do escritor, levou o projeto ao conhecimento da família de Saint-Exupéry. Assim, durante a Páscoa, entre 15 e 18 de abril, a exposição foi instalada no castelo de infância de Saint-Exupéry, em Saint-Maurice-de-Reméns.

A exposição aconteceu em conjunto à conferência “Saint-Exupéry no Brasil, e o Brasil em Saint-Exupéry”, de Monica Cristina. Contando com a presença de François D’Agay, o sobrinho de Saint Exupéry é uma das últimas pessoas que ainda vivem para contar histórias sobre sua convivência familiar com o autor.

Em conjunto com a AMAB, Mari Merlim continua trabalhando para levar a exposição “Sou da Minha Infância” pelo mundo. Em julho e agosto, a exposição passará por Toulouse, na Cité del Espace, o centro europeu do espaço. Em comemoração ao aniversário de 20 anos do local, a exposição será instalada lá, com previsão de passagem de 4 mil pessoas por dia durante o verão.

A exposição Je suis de mon enfance (tradução em francês de “sou da minha infância”) alçou voo e já não se sabe onde ela vai aterrissar.

Mari Merlim é fotógrafa, natural de São Paulo, e residente em Florianópolis desde 2014. Especializada em retratos fotográficos infantis e de famílias, a artista trabalha com a visão infantil do mundo, sob um olhar lúdico e inspirado no fantástico.